11:20 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeira da Cuba

    Rússia e Cuba discutirão projetos energéticos e industriais

    © Sputnik/ Oleg Lastochkin
    Mundo
    URL curta
    0 41

    O primeiro-ministro da Rússia, Dmitry Medvedev, e o primeiro vice-presidente do Conselho de Estado de Cuba, Miguel Díaz-Canel, se reunirão no próximo dia 26 de maio para discutir projetos conjuntos na área de energia, indústria e educação, informou a assessoria de imprensa do governo russo.

    "No dia 26 de maio de 2016, o chefe de governo da Rússia, Dmitry Medvedev, realizará um encontro com o primeiro vice-presidente do Conselho de Estado e de Ministros de Cuba, Miguel Díaz-Canel, para discutir a cooperação econômica e comercial Rússia-Cuba, incluindo temas na área de energia, indústria, farmacêutica, altas tecnologias, espaço, educação e turismo", informou o comunicado. 

    Segundo governo russo, as autoridades dos dois países tembém pretendem discutir o incremento das relações bilaterias na área de intercâmbio, ciência e tecnologia, cultura e relações humanitárias.

    Cuba é um parceiro tradicional da Rússia na América Latina e os contatos de mais alto nível entre Cuba e Rússia são frequêntes. O Presidente Vladimir Putin visitou Cuba em 2000 e em 2014, e Medvedev esteve em Cuba em 2008, como presidente, e em 2013 como primeiro-ministro. O presidente cubano Raúl Castro visitou Moscou em 2009, 2012 e participou das celebrações do aniversário de 70 anos da vitória sobre o fascismo, em Moscou.

    Mais:

    Comunistas russos chamam a deslocar lançadores de foguetes para Cuba
    Raul Castro é reeleito como primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba
    Rússia quer que Cuba seja amiga dos EUA
    Rubio: Cuba precisa expulsar os russos para normalizar relações com EUA
    Fidel Castro e Patriarca Kirill: Repercussões do encontro histórico em Cuba
    Tags:
    relações bilaterais, Vladimir Putin, Raúl Castro, Miguel Diaz-Canel, Dmitry Medvedev, América Latina, Cuba, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik