18:50 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados russos marcham em ensaio para a parada do Dia da Vitória

    'Afinal de contas, EUA reconhecem poderio militar russo'

    © AFP 2017/ KIRILL ZYKOV
    Mundo
    URL curta
    12262

    As últimas declarações do Pentágono provam que os EUA reconhecem que o poderio militar da Rússia e China tem sido reforçado, afirmou o presidente do Comitê de Assuntos Internacionais do Conselho de Federação (câmara alta do parlamento russo), Konstantin Kosachev.

    "Realmente, é escandaloso certos países desejarem que a aviação norte-americana não apareça constantemente perto das suas fronteiras…Por isso, o general, sem alguma dúvida declara: ‘Estamos preocupados com o renascimento da Rússia e com a China extremamente agressiva", escreveu o senador, com alguma ironia, na sua página do Facebook.

    Kosachev afirmou que "o fato de um país estar renascendo já é, pelos vistos, razão para o Pentágono estar preocupado".

    "Entretanto, se calhar, devemos ficar felizes com tal elogio por parte dos norte-americanos. É uma espécie de reconhecimento", acrescentou.

    "Tenho uma impressão de que alguns militares norte-americanos não entendem bem o que dizem. Não sei porquê, ou porque são norte-americanos ou porque são militares. O mais provável é que o fato de pertencerem à 'nação exclusiva' complete ainda mais o estilo militarizado de pensamento", disse Kosachev.

    Mais cedo, o chefe do Comando de Combate Aéreo da Força Aérea dos EUA, general Herbert Carlisle, destacou, em entrevista para a publicação USA Today, que os militares norte-americanos estão preocupados com as ações da Força Aeroespacial russa e da Força Aérea chinesa, inclusive com o aumento, por parte de aviões dos dois países, das missões de interceção de aviões norte-americanos.

    Tags:
    opinião, reconhecimento, poderio militar, general, militares, Konstantin Kosachev, Europa Oriental, EUA, China, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik