21:00 16 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    003
    Nos siga no

    De acordo com funcionários de segurança, citados pelo New York Times, o avião tinha sido vandalizado.

    Algum tempo antes da queda do avião, empregados do aeroporto do Cairo adeptos da organização islâmica Irmanidade Muçulmana fizeram a inscrição "nós vamos abater este avião" na fuselagem do avião. Desde então, a inscrição não fora retirada.

    Também se tornou conhecido que avião caído no mar Mediterrâneo foi acompanhado por três funcionários do serviço de segurança, embora, normalmente, a bordo devam estar apenas dois guardas.

    Durante o voo, um dos funcionários do serviço de segurança, conforme o regulamento, se senta no início do salão, logo depois das cadeiras da classe executiva, e o outro, mais próximo à cauda. Por que razão no voo Paris — Cairo os guardas foram três, ninguém foi capaz de explicar.

    Na quinta-feira (19) um avião Airbus A320 com 66 pessoas a bordo (inclusive tripulação) desapareceu dos radares quando sobrevoava o mar Mediterrâneo, após entrar 10 milhas (um pouco mais de 30 quilómetros) no espaço aéreo egípcio. O voo MS804 fazia a rota de Paris (França) ao Cairo (Egito).

    As causas do acidente aéreo ainda estão sendo esclarecidas.

    Mais:

    Stratfor: Avião da EgyptAir pode ter sido abatido por míssil terra-ar
    Confira últimos detalhes sobre A320 da Egyptair desaparecido sobre Mediterrâneo
    Tags:
    Egito, Mar Mediterrâneo, EgyptAir, investigação, acidente aéreo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar