00:36 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia, em Moscou

    MRE: EUA estão tentando aumentar sua presença na América Latina

    © AP Photo / Dmitry Lovetsky
    Mundo
    URL curta
    3335

    A Rússia observa uma nova intensificação da ação dos EUA nos países da América Latina e no Caribe, afirmou o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Ryabkov, em discurso no Instituto da América Latina da Academia de Ciências da Rússia nesta segunda (16).

    Sergei Ryabkov
    © Sputnik / Valery Melnikov
    Sergei Ryabkov

    "Um dos problemas mais importantes das relações internacionais contemporâneas é a tendência do Ocidente de manter a tudo o custo o domínio nos assuntos globais e regionais. A América Latina e o Caribe não são exceção. Notamos uma intensificação da política externa dos EUA nesta região, que vai até tentativas de interferir nos assuntos internos de alguns Estados.”, disse o vice-ministro.

    "As relações internacionais são um mecanismo muito complexo para que possam ser controladas por um centro único. A Rússia apoia que a América Latina ganhe mais independência no âmbito destas tentativas do Ocidente. Moscou gostaria que a região tornasse um dos pilares do mundo multipolar", continuou Ryabkov.

    O vice-ministro também assinalou que "a liderança de alguns países latino-americanos está tentando resolver problemas internos de importância regional. Rússia insiste que as crises devem ser superadas apenas por meios políticos".

    De acordo com o diplomata, a Rússia está interessada em desenvolver as relações com os líderes de todos os países latino-americanos, independentemente da sua liderança ou política externa escolhida.

    "A decisão sobre a linha política externa é um direito soberano e o dever de qualquer Estado. Estamos abertos à cooperação com todos os governos legítimos dos países interessados”, acrescentou Ryabkov. 

    Segundo analistas, a cota-parte dos EUA no comércio com os países latino-americanos diminui de forma lenta, gradual e permanente. Países como a China, a Índia, a Rússia, bem como a Turquia e o Irã, tentam ocupar o lugar dos americanos.

    Por isso, os EUA tentam fazer algo para preservar as suas posições em países da América Latina. Embora, na opinião do especialista, o Brasil conseguirá ultrapassar este período de instabilidade porque tem aspirações de grande potência, é um país muito grande para se tornar vítima dos planos norte-americanos.

    Mais:

    América Latina é mercado prioritário para fabricante russa de armamento
    América Latina terá novos centros de manutenção de helicópteros russos; Brasil inclusive
    América Latina se levanta contra golpe articulado no Brasil por interesses estrangeiros
    Tags:
    intervenção estrangeira, interesse nacional, assuntos internos, concorrência, soberania, Academia de Ciências da Rússia, Sergei Ryabkov, Caribe, Turquia, Irã, Índia, América Latina, China, EUA, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik