01:05 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Barack Obama.

    Mordomo de Trump quer que Obama seja morto

    © REUTERS / Carlos Barria
    Mundo
    URL curta
    473

    O mordomo do magnata americano Donald Trump, Anthony Senecal, que trabalha no clube em Palm Beach, publicou vários comentários impregnados de ódio no Facebook, exprimindo, por exemplo, desejo do que o presidente dos EUA, Barack Obama, seja morto. O Serviço Secreto está investigando o caso.

    Senecal tem 84 anos e como milhões de outros cidadãos maiores americanos, usa Facebook para compartilhar os seus pensamentos pessoais. Uma vez ele estava suspenso para a publicação de um material que foi em violação o serviço de diretrizes.

    "Para todos os meus amigos do Face, só algumas palavras sobre o nosso presidente feito de pus! Este personagem qual eu considero como um zero (0) tem que ser levado ao capo pelos nossos militares e morto como agente inimigo!!!!!", escreveu Senecal na quarta-feira (11) no seu perfil do Facebook em uma postagem que só os amigos podem ver. "Ao invés disso", acrescenta "ele continua no poder, fazendo todo o possível para destruir a América que nós conhecemos e amamos!!!!".

    O mordomo usava várias vezes nas suas publicações a bandeira da Confederação, ao comparar Obama a Hitler ou Lenin, queixando-se de que os muçulmanos "estão invadindo o país" e dizendo que o atual presidente americano é muçulmano clandestino cuja meta é destruir o país.

    "O nosso atual 'presidente' é o focinho sujo e apodrecido", escreveu Senecal em 18 de setembro de 2015.

    Nas suas últimas postagens Senecal apelava aos americanos a votarem em Trump nas eleições de 2016, afirmando que ele é um "novo Xerife" que vai acabar com a corrupção no governo e limitar o poder da elite corporativa.

    ​De acordo com a história que conta Senecal, ele se tornara mordomo de Trump no início da década de 1990. Em 2009, diz ele, quando ele disse a Trump que ele iria renunciar, o magnata lhe pediu que ficasse no edifício Mar-a-Lago como "historiador" não oficial. Mesmo sem ser remuneração pelo seu trabalho, Senecal diz que ele ganha dinheiro fazendo excursões guiadas no clube.

    Senecal tem chamado a atenção para o assassinato e postou a aprovação de comentários nas publicações com conteúdo parecido. Em uma entrevista com o site Mother Jones, o ex-mordomo confirmou que foi ele quem publicou isso.

    "Eu não posso suportar o safado", Senecal declamou, respondendo à questão por que ele deseja morte a Obama.

    A campanha eleitoral de Trump Senecal repudiou as "declarações horríveis", e acrescentou que o octogenário "não funcionou no Mar-a-Lago há anos".

    O Serviço Secreto disse na quinta-feira (12) que estava investigando as declarações.

    "O Serviço Secreto dos EUA está ciente do assunto e vai realizar a investigação apropriada", escreveu o porta-voz do Serviço Robert Hoback, de acordo com Hill.

    Mais:

    Obama ironiza com campanha eleitoral de Hillary Clinton
    Obama em quarentena: Casa Branca é isolada por ameaças à segurança
    Tags:
    presidente, ameaça, Serviço Secreto, Donald Trump, Barack Obama, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar