08:15 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    A crise migratória na UE

    Escolha da UE: ou isenção dos vistos ou fronteiras fechadas

    © REUTERS / Marko Djurica
    Mundo
    URL curta
    115
    Nos siga no

    Especialistas da União Europeia começaram a legislar o regime de isenção de vistos com a Turquia, disse à RIA Novosti a fonte do Conselho da EU nessa quita (12).

    Na véspera o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, afirmou à RIA Novosti que o processo legislativo de liberalização de vistos começará somente depois de Ancara cumprir todas as 72 condições apresentadas pela UE, sem exceção.

    "Se o acordo com a Turquia fracassar, acho que a única alternativa para resolver a crise migratória, que foi articulada pelos alguns governos [europeus], é realmente fechar as fronteiras da União Europeia para os refugiados", disse Philippe de Bruycker, o professor o em direito de asilo do Centro da Política Migratória do Instituto Universitário Europeu.

    O professor também afirmou que alguns países da UE estão prontos até isolar a Grécia para limitar o fluxo de refugiados.

    "Alguns Estados-membros estão prontos para isolar a Grécia do resto da União Europeia para impedir que os migrantes dos Balcãs e da Grécia viajem para norte”, acrescentou o analista. "Isso vai transformar a Grécia em um campo de refugiados da UE".

    Na semana passada, a Comissão informou que Ancara tinha que cumprir as últimas cinco condições da lista até o final de junho. Entre elas estão as medidas de prevenção da corrupção, as negociações sobre o acordo com a Europol, a cooperação judiciária com todos os países membros da união, a implementação de regras de proteção de dados em conformidade com as normas da UE e a revisão da legislação sobre o combate contra o terrorismo.

    A decisão da Comissão Europeia foi criticada duramente pelo presidente turco Recep Tayyip Erdogan que afirmou que o país não vai mudar sua legislação antiterrorista. Além disso o presidente turco acrescentou que espera que os lados coordenem o regime de isenção dos vistos ate o outubro.

    A abolição dos vistos faz parte do acordo sobre os refugiados assinado em março por Ancara e Bruxelas. Em retorno, a Turquia tinha que cumprir 72 condições apresentadas pela União Europeia.

    Mais:

    Turquia absolve assassino do piloto do Su-24 abatido
    Turquia prende mais dois suspeitos de ataque a jornalista de oposição
    Número de turistas russos na Turquia cai drasticamente
    Tags:
    campo de refugiados, terrorismo, crise migratória, fronteiras, fechamento, Comissão Europeia, Europol, Recep Tayyip Erdogan, Martin Schulz, Bruxelas, Ancara, Grécia, União Europeia, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar