15:13 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 43
    Nos siga no

    O tribunal criminal do Cairo condenou seis réus à pena de more por espionagem a favor do Qatar. A sentença do ex-presidente do Egito Mohamed Mursi será pronunciada em 18 de junho.

    O tribunal enumerou os nomes de seis pessoas cujos processos serão enviados ao mufti supremo do país, que confirmará a pena de morte. Mursi e mais cinco réus evitaram a sentença mortal, os seus vereditos serão tornados públicos em 18 de junho.

    O tribunal terminou audições sobre este caso em 23 de março e tomou uma pausa para preparar a sentença. Este processo contra o ex-presidente egípcio foi iniciado no ano passado. Durante o tempo decorrido foi realizada mais de uma centena de sessões. 

    Mohamed Mursi e os seus companheiros do movimento Irmandade Muçulmana, proibido no Egito, são acusados de ter coletado e passado, durante o governo de Mursi, documentos supersecretos para o serviço de inteligência do Qatar, visando enfraquecer o Estado egípcio. Mursi bem como o seus companheiros declararam repetidamente que não reconhecem o tribunal e consideram-no uma arbitrariedade das autoridades do país.

    A sentença de junho já será a terceira em relação a Mursi. No ano passado o tribunal do Cairo sentenciou o ex-presidente à morte no processo da fuga da prisão de Wadi na-Natrun, na altura de revolução de 2011.

    Tags:
    espionagem, presidente, crime, tribunal, sentença de morte, Mohammed Mursi, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar