04:58 27 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Síria depois de Palmira (73)
    22412
    Nos siga no

    A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, respondeu às críticas do chanceler britânico Phillip Hammond, que disse não ter gostado do concerto sinfônico do Teatro Mariinski russo na cidade de Palmira, arruinada por terroristas.

    A diplomata disse que Moscou ficou decepcionada ao saber que ele não apreciou a arte musical.

    “Não tem mãos a medir os esforços nossos para que ele goste”, ironizou Zakharova. “O evento foi organizado especialmente para ele poder comentar, mas não porque ele entende da música, agora ficou claro que não entende nada até nisso, mas sim porque comentários dele sobre outros assuntos, além do concerto, não geram nenhum interesse há algum tempo”.

    O titular da pasta do Foreign Office chamou o concerto em Palmira de uma “tentativa infeliz de distrair a atenção dos sofrimentos contínuos de milhões de sírios”. Falou ainda, citado pelo Daily Mail, que foi uma manifestação de que o regime não tem vergonha e é capaz de cometer qualquer indignidade.

    Ontem (5), o diretor artístico do Teatro Mariinski russo, Valery Gergiev, vai oferecer um concerto sinfônico na cidade de Palmira, arruinada por terroristas.

     

    Tema:
    Síria depois de Palmira (73)

    Mais:

    Hermitage de São Petersburgo apoiará esforços de restauração de Palmira
    Zakharova ridiculariza Hammond que comparou operação russa com ‘espancamento de mulher’
    Restauração de Palmira levará de 5 a 7 anos, diz representante da Rússia junto à UNESCO
    Forças russas em Palmira funcionam de fato como forças de manutenção da paz
    UNESCO aprova por unanimidade projeto da Rússia para preservação de Palmira
    Tags:
    porta-voz, diplomacia, Foreign Office, Maria Zakharova, Philip Hammond, Palmira, Síria, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar