04:30 13 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Museu Hermitage, São Petersburgo, Rússia

    Hermitage de São Petersburgo apoiará esforços de restauração de Palmira

    © flickr.com/ ninara
    Mundo
    URL curta
    Síria depois de Palmira (73)
    0 31
    Nos siga no

    O Museu Hermitage da Rússia vai participar de todos os eventos realizados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) para restaurar a histórica cidade síria de Palmira, segundo declarou o diretor do museu, Mikhail Piotrovsky, nesta quinta-feira (5).

    "Vamos participar de todas as coisas que serão realizadas pela UNESCO [em Palmira]; a UNESCO tem um grande programa e ele começa em uma exploração completa do território e da situação", disse Piotrovsky em entrevista coletiva.

    Ele acrescentou que, no momento, está em andamento a avaliação dos danos feitos à arquitetura antiga da cidade pelos extremistas do Daesh (aitodenominado Estado Islâmico).

    Em 27 de março, forças leais a Damasco, apoiadas pelas forças aeroespaciais russas, conseguiram libertar Palmira do grupo terrorista, dez meses após sua captura. Neste meio tempo, o Daesh, banido em muitos países, inclusive na Rússia e nos EUA, destruiu uma parte significativa das ruínas históricas da cidade, Patrimônio Mundial da UNESCO.

    De acordo com estimativas preliminares, cerca de 20 por cento da antiga Palmira foi destruída. Além disso, muitas peças de exposições foram saqueadas dos museus locais. Acredita-se que pode demorar cerca de cinco anos para restaurar a cidade.

    Tema:
    Síria depois de Palmira (73)

    Mais:

    Restauração de Palmira levará de 5 a 7 anos, diz representante da Rússia junto à UNESCO
    Lavrov destaca o papel da Unesco na restauração de Palmira
    Forças russas em Palmira funcionam de fato como forças de manutenção da paz
    UNESCO aprova por unanimidade projeto da Rússia para preservação de Palmira
    Tags:
    cidade antiga, ruínas, museu, destruição, restauração, Estado Islâmico, Daesh, Hermitage, UNESCO, Mikhail Piotrovsky, São Petersburgo, Síria, Palmira, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar