11:14 25 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Caça israelita F-16

    Israel está batendo às portas da OTAN

    © AFP 2019 / JACK GUEZ
    Mundo
    URL curta
    9218

    Israel conseguiu na noite de ontem (3) o consentimento da OTAN para abrir uma representação sua junto à sede do bloco militar em Bruxelas.

    Um comunicado oficial da chancelaria israelita divulgado na quarta-feira (4) diz que “a Organização do Tratado do Atlântico Norte comunicou a Israel <…> que o país poderá abrir um escritório junto à sede da Aliança em Bruxelas e terminar o procedimento de acreditação do seu representante”.

    O premiê israelita Benjamin Netanyahu elogiou a decisão, sublinhando que esta meta exigiu muitos anos de trabalho.

    “Declaro que Israel aceita o convite e abrirá sua representação logo”, disse o chefe do governo na reunião com ministros. “É uma prova importante da posição de Israel no palco internacional. Os países buscam cooperar conosco devido ao nosso combate intransigente ao terror, potencial tecnológico e potencial da inteligência do país, entre outros”.

    De acordo com a mídia do país, a decisão da OTAN ficou possível depois de a Turquia ter mudado a sua opinião sobre o assunto, no contexto do progresso nas negociações sobre a normalização das relações bilaterais. O Estado judeu (definição adotada por altos dignitários do país) não faz parte da Aliança, mas mantém relações de cooperação com o bloco no âmbito do programa Diálogo Mediterrâneo.

    Incumbindo ao seu embaixador na capital belga as funções de enviado à OTAN, a chancelaria israelita agradeceu o apoio dos aliados e chamou a decisão do bloco de fruto de “duradouros esforços diplomáticos”.

    A OTAN atualmente abrange 40 nações, inclusive alguns países do Mediterrâneo e do Golfo Pérsico, que contribuem regularmente às operações do bloco na costa da Somália ou no Afeganistão. Israel coopera com a Aliança no âmbito do programa Diálogo Mediterrâneo desde dezembro de 1994.

    Mais:

    OTAN está se aproximando das fronteiras da Rússia e ainda a considera como agressora?
    Estônia recebe 1.500 soldados da OTAN
    Presidente da Finlândia diz ’não’ a entrada do país na OTAN
    Contradições da OTAN: sim às armas nucleares, não à Guerra Fria
    Tags:
    diplomacia, OTAN, Benjamin Netanyahu, Bruxelas, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar