13:41 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Crise nuclear das Coreias (56)
    19244
    Nos siga no

    O Ministério norte-coreano das Relações Exteriores classificou as manobras militares realizadas pelos EUA próximo às fronteiras da Coreia do Norte como atos hostis, e declarou que em resposta a isso Pyongyang planeja continuar aumentando o seu potencial nuclear.

    "Seguiremos nos atendo de forma fiel à nossa estratégia: responder à guerra de agressão das forças hostis com uma guerra justa, e às ameças nucleares com o reforço das nossas forças de contenção nuclear. Cada vez que os inimigos realizarem manobras militares, os esforços em aumentar as nossas capacidades de ataque nuclear serão reforçados" – diz um comunicado da chancelaria de Pyongyang recebido pela redação da Sputnik.

    A tensão na Península da Coreia aumentou após a Coreia do Norte realizar com sucesso um teste com uma bomba de hidrogênio em janeiro. No mês seguinte, o país colocou em órbita um satélite, violando resoluções do Conselho de Segurança da ONU. A manobra foi condenada pela comunidade internacional.

    Em março, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a resolução 2270, que endurece as sanções contra Pyongyang. A intenção é fazer com que a Coreia do Norte abandone seu programa nuclear e os lançamentos de mísseis balísticos, já proibidos por resoluções anteriores do órgão.

    Os Estados Unidos têm conversado com a Coreia do Sul sobre a possibilidade de implantar o sistema THAAD no país desde março. O equipamento norte-americano é capaz de abater mísseis balísticos de curto, médio e intermediário alcance.

    Tema:
    Crise nuclear das Coreias (56)
    Tags:
    potencial nuclear, EUA, Pyongyang, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar