01:24 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    108
    Nos siga no

    Uma refugiada somali de 21 anos ateou fogo sobre o próprio corpo em um centro de detenção australiano localizado na ilha de Nauru.

    Ela está sendo tratada no Hospital da República de Nauru, segundo informou o Departamento de Imigração e Proteção de Fronteiras, citado pela Sky News Australia. 

    Trata-se do segundo incidente do tipo em Nauru esta semana, depois que um refugiado iraniano de 23 anos ateou fogo sobre si mesmo durante uma visita da ONU às instalações de refugiados da ilha. O homem morreu em um hospital de Brisbane na sexta-feira (29) devido aos ferimentos. 

    Os atos de autoimolação, proibidos na ilha e descritos como "terríveis" pelo governo de Nauru, são vistos como uma tentativa de influenciar a estrita política de imigração australiana que mantém os refugiados fora do país, em centros de detenção localizados em várias ilhas do Oceano Pacífico.


    Mais:

    Obama: EUA poderão admitir 10 mil refugiados sírios
    Nadador sírio representa refugiados de guerra em revezamento da tocha Rio 2016 na Grécia
    Mais de 80 imigrantes estão desaparecidos após naufrágio na costa da Líbia
    Mais de 180 mil imigrantes chegaram à Europa por mar em 2016
    Tags:
    política migratória, autoimolação, fogo, asilo, campo de detenção, refugiados, Nauru, Austrália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar