22:54 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    829
    Nos siga no

    Os EUA exercem uma pressão ainda maior sobre a União Europeia do que parecia antes durante as negociações sobre o Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (sigla em inglês - TTIP), escreve o jornal alemão Süddeutsche Zeitung.

    A redação do diário obteve os documentos por via da organização Greenpeace. 

    Em particular, Washington ameaça cortar as importações de automóveis europeus caso a UE se recuse a comprar mais produtos agrícolas norte-americanos.

    Além disso, os EUA expressam insatisfação com a política europeia, que é contra a produção de alimentos transgênicos e carne com hormônios. 

    Antes da divulgação destes documentos, ambas as partes das negociações afirmavam que os EUA respeitam os receios dos europeus, mas agora parece diferente, escreve a edição.

    “O estudo atento dos documentos mostrou que quase todos os receios ligados às intenções dos EUA no âmbito do TTIP sobre o mercado de produtos alimentares são justificados”, comenta Klaus Schultz, presidente da Federação das Organizações de Consumidores Alemães.

    Os documentos também expuseram as divergências sobre a cooperação e regulação jurídica. Os EUA querem limitar rigorosamente a influência dos legisladores europeus no que se refere à tomada de decisões econômicas. 

    “Aquilo que a opinião pública conseguiu saber das negociações secretas no passado parecia um pesadelo. Agora, sabemos que pode tornar-se real em breve”, escreve Jurgen Knirsch, especialista comercial da Greenpeace.

    Mais:

    Como o Ocidente pressiona países emergentes?
    WikiLeaks promete 100 mil euros por informações sobre TTIP, acordo entre UE e EUA
    Ativistas: o TTIP pode minar a democracia
    Tags:
    Acordo de Parceria Transatlântica de Comércio e Investimento (TTIP), UE, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar