03:06 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Navios militares da OTAN participam dos exércicios no mar Negro, 16 de março de 2016

    Será que a Rússia é assim tão perigosa?

    © AFP 2018 / DANIEL MIHAILESCU
    Mundo
    URL curta
    281775

    Países da OTAN se preparam para deslocar mais forças perto das fronteiras com a Rússia.

    Eurofighter Typhoon das forças armadas britânicas
    © Foto : UK Ministry of Defence
    Os países ocidentais da OTAN se preparam para deslocar 4 batalhões, com cerca de 4 mil homens ao todo, para a região do Báltico, no âmbito da intensificação da presença militar da aliança na Europa Oriental, comunica o jornal inglês Wall Street Jornal citando fontes europeias e norte-americanas. 

    Segundo as fontes, os EUA podem enviar dois batalhões para a região, mais um pode ser concedido pela Grã-Bretanha e outro pela Alemanha. 

    O vice-ministro da Defesa dos EUA, Robert Work,  referiu em uma entrevista ao jornal inglês o número  total de soldados que serão deslocados para a região. Segundo ele, a intensificação da presença militar da OTAN está ligada com a “atividade crescente da Rússia nesta região”.

    No fevereiro de 2016, Jens Stoltenberg informou que os ministros da Defesa de 28 países da OTAN aprovaram a decisão de intensificação da presença da aliança na região da Europa Oriental, Bacia do Mediterrâneo e Mar Negro. Ele comunicou também que as decisões concretas seriam tomadas na cimeira de julho de 2016, em Varsóvia. 

    No mesmo tempo ele divulgou a decisão dos EUA de reforçar a sua presença à custa da rotação das suas forças armadas. Anteriormente, o jornal Daily Telegraph havia comunicado que, no quadro deste plano, seriam enviados batalhões de 500 a mil homens dos EUA, Alemanha e Grã-Bretanha para a Estônia, Lituânia, Letônia, Bulgária e Romênia.

    Mais:

    Alemães não querem forças da OTAN no Báltico
    Moscou nega acusações sobre incidente ‘perigoso’ com EUA no Báltico
    Tags:
    intensificar, região, países bálticos, ameaça russa, presença militar, tropas, OTAN, Robert Work, Jens Stoltenberg, Europa Oriental
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik