11:10 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Soldado belga fora de estação de metrô de Maelbeek no centro de Bruxelas, Bélgica, 22 de março de 2016

    Terrorista vaza explosivo no banheiro após desistir de se explodir

    © AFP 2017/ Cédric Simon
    Mundo
    URL curta
    0 53521

    Um dos terroristas responsáveis pelos atentados de março em Bruxelas contou a verdade sobre o explosivo ainda não encontrado. Pelo menos, a investigação acha que é verdade.

    Osama Krayem, o cidadão da Suécia acusado de ter levado a cabo os atentados terroristas em Bruxelas no dia 22 de março, disse aos investigadores que ele tinha vazado o explosivo de peróxido de acetona no banheiro do apartamento que ele alugou na capital bélgica, comunica o jornal Derniere Heure

    Krayem foi identificado pelas câmeras de vigilância da estação de metro Pétillon, parece que ele ia acompanhando o terrorista El Bakraoui, que se explodiu pouco tempo depois na estação de Maelbeek. 

    Krayem afirma ter decidido que não ele ia se explodir no metro. Segundo as imagens das câmeras, ambos os homens carregavam mochilas, onde provavelmente os explosivos estavam escondidos. 

    A mochila de Krayem não foi encontrada até o momento. Krayem explica que ele diluiu o peróxido de acetona (TATP) em água e depois o vazou no banheiro do seu apartamento. Esta informação é considerada credível pelos pesquisadores, porque é de fato bastante fácil quebrar o TATP, que consiste de pequenos cristais, e dissolvê-lo em água. 

    Krayem também foi flagrado pelas câmeras em um centro comercial onde ele tinha comprado as mochilas que foram usadas durante a série de atentados terroristas no aeroporto internacional de Zaventem, de Bruxelas, divulga a promotoria.

    Em 22 de março de 2016, uma série de explosões teve lugar na capital da Bélgica, Bruxelas. Duas delas sacudiram o aeroporto internacional de Zaventem e uma atingiu a estação de metrô de Maelbeek na capital belga. A cidade ficou praticamente paralisada pois ficou quase sem transporte público. 

    Como resultado dos atentados no aeroporto, realizados pelos homens-bomba Ibrahim Bakraoui e Najim Laachraoui, morreram mais de 30 pessoas, mais de 170 ficaram feridas.

    Mais:

    Polícia: pelo menos 50 funcionários do aeroporto de Bruxelas apoiam Daesh
    Conselho Europeu revela falhas de segurança na UE antes de ataques em Bruxelas
    Tags:
    banheiro, mochila, explosivo, ataque terrorista, El Bakraoui, Osama Krayem, Bélgica, UE, Suiça
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik