17:10 18 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Staffan de Mistura, enviado especial das Nações Unidas para a Síria

    Daesh espera que a comunidade internacional desista do processo de paz na Síria

    © REUTERS/ Denis Balibouse
    Mundo
    URL curta
    134806

    O enviado especial da ONU para Síria, Staffan de Mistura, disse que o grupo terrorista Daesh está esperando que a comunidade internacional desista do processo de normalização do conflito na Síria.

    “Nenhum outro conflito na minha memória foi tão complicado pela participação de um número tão grande de atores, incluindo estados e formações não governamentais. No entanto, isso não deve nós parar”, disse Staffan de Mistura em entrevista à emissora RT, destacando que o povo da Síria não pode mais esperar e que a normalização da crise deve ser feita agora.

    “Aliás, nós esquecemos de mencionar um fator tão importante como Daesh. Esse grupo está aguardando com impaciência que a comunidade internacional desista — assim ele poderá continuar fazendo o que fazia em Palmira”, disse ele.

    Nesta quarta-feira, em Genebra, chegou ao fim mais uma rodada de negociações sírias, que teve início em 13 de abril. Na semana passada, a delegação do Alto Comitê de Negociações da oposição síria declarou a suspensão de sua participação nas negociações indiretas em Genebra, exigindo que Damasco cesse atividades militares em Aleppo, retire cerco aos povoados e permita o acesso de ajuda humanitária. Durante as duas semanas, o enviado especial da ONU para Síria, Staffan de Mistura, não conseguiu promover negociações diretas entre Damasco e a oposição. Mistura disse esperar realizar nova rodada de negociações em Genebra no mês de maio.

    Mais:

    Oposição síria pode formar delegação conjunta para próximas negociações em Genebra
    Oposição interna da Síria insiste na participação de curdos nas negociações em Genebra
    A semana da paz começa em Genebra
    Tags:
    Daesh, ONU, Staffan de Mistura, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik