11:43 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Diretor de Inteligência Nacional dos EUA, James R. Clapper

    Inteligência dos EUA: Daesh tem células ativas no Reino Unido, na Alemanha e na Itália

    © AFP 2017/ BRENDAN SMIALOWSKI
    Mundo
    URL curta
    2 0 10

    O Daesh, autodenominado Estado Islâmico, aproveita a crise migratória na Europa para infiltrar no continente grupos clandestinos que operam em países como Reino Unido, Alemanha e Itália, segundo declarou hoje (27) o diretor de Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper, em entrevista coletiva com a imprensa norte-americana.

    "Isto, obviamente, preocupa a nós e a nossos aliados europeus (…) Estamos fazendo todo o possível para colocar todas as informações que temos sobre o Estado Islâmico à disposição das agências de inteligência europeias", disse Clapper, citado pelo jornal The Guardian.

    O diretor de inteligência disse ainda que um dos maiores desafios na luta contra a organização terrorista são os métodos tecnológicos com os quais contam os jihadistas, que, segundo ele, estão se tornando cada vez mais sofisticados.

    Mais:

    Obama pode enviar mais tropas para a guerra contra o Daesh, diz a Casa Branca
    Moral dos militantes estrangeiros do Daesh está caindo, afirma Pentágono
    Número de combatentes do Daesh no Afeganistão atinge 10 mil
    Daesh pode estar em Estocolmo planejando ataques
    Brasileiros ameaçam terroristas do Daesh no WhatsApp
    Parlamento britânico: ações do Daesh na Síria são genocídio
    Tags:
    terroristas, imigrantes, crise migratória, infiltrados, células terroristas, agências de inteligência, Estado Islâmico, Daesh, Inteligência Nacional dos EUA, James R. Clapper, Europa, Alemanha, Itália, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik