18:27 22 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    231
    Nos siga no

    A coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o Daesh (autodenominado Estado Islâmico) testemunha a diminuição do moral entre os combatentes estrangeiros do grupo terrorista, que estão cada vez mais tentando fugir do campo de batalha, segundo afirmou um vice-comandante da Força-Tarefa, Peter Gersten, em entrevista coletiva nesta terça-feira (26).

    Gersten também disse que a coalizão observou que o Daesh está tendo dificuldades para pagar os combatentes estrangeiros e tem recorrido à negociação de veículos como forma de pagamento, além de deixar totalmente de pagá-los em outras ocasiões.

    "Estamos vendo o moral do inimigo começar a se deteriorar de maneira bastante crescente", afirmou o oficial. "À medida que fomos avançando no vale do rio Eufrates vimos [militantes do] Daesh tentando desertar, fingindo-se de refugiados ou com roupas de mulheres", acrescentou.

    Em fevereiro, o diretor nacional de Inteligência dos EUA, James Clapper, estimou que mais de 36.000 combatentes estrangeiros de 120 países haviam aderido ao Daesh na Síria e no Iraque desde 2012. Destes, cerca de 6.600 voluntários islâmicos vieram de países ocidentais.

    Mais:

    Número de combatentes do Daesh no Afeganistão atinge 10 mil
    Daesh pode estar em Estocolmo planejando ataques
    Egito elimina 30 terroristas de grupo ligado ao Daesh no Sinai
    Tags:
    deserção, coalizão, terroristas, militantes, estrangeiros, combatentes, moral, Estado Islâmico, Daesh, Pentágono, Síria, Iraque, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar