10:09 09 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Rinkeby, bairro do subúrbio de Estocolmo com grande concentração de imigrantes

    Daesh pode estar em Estocolmo planejando ataques

    © AP Photo / Pontus Lundahl
    Mundo
    URL curta
    321
    Nos siga no

    O Serviço de Segurança da Suécia (SÄPO), recebeu uma informação do seu congénere iraquiano de que sete ou oito militantes da organização terrorista Estado Islâmico (também conhecido como Daesh) estarão na Suécia planejando realizar um ataque em Estocolmo, informa o jornal Expressen, citando uma fonte desconhecida.

    “Segundo a informação disponível, o grupo de terroristas planeja um ataque contra uma infraestrutura civil na capital”, escreve a edição sueca.

    O SÄPO não comenta esta informação, mas destaca que está verificando os dados.

    Os serviços de segurança dos diferentes países europeus estão em estado de alerta depois dos ataques na Bélgica em 22 de março, quando duas explosões no aeroporto de Bruxelas e uma explosão no metro mataram 32 pessoas. Os militantes do Daesh assumiram a responsabilidade pelos ataques.

    O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista pelo Brasil) autoproclamou-se "califado mundial" em 29 de junho de 2014, tornando-se imediatamente uma ameaça explícita à comunidade internacional e sendo reconhecido como a ameaça principal por vários países e organismos internacionais. Porém, o grupo terrorista tem suas origens ainda em 1999, quando um jihadista de tendência salafita, o jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, fundou o grupo Jamaat al-Tawhid wal-Jihad. Depois da invasão norte-americana no Iraque em 2003, esta organização começou a se fortalecer até se transformar, em 2006, no Estado Islâmico do Iraque. A ameaça representada por esta entidade foi reconhecida pelos serviços secretos dos EUA ainda naquela altura, mas secretamente, e nada foi feito para contê-la. Como resultado, surgiu em 2013 o Estado Islâmico do Iraque e do Levante, que agora abrange territórios no Iraque e na Síria, mantendo a instabilidade e fomentando conflitos.

    Mais:

    Alvo de terroristas em Bruxelas eram voos para a Rússia, EUA e Israel
    Terrorista de Bruxelas trabalhou no Parlamento Europeu antes do ataque
    Polícia: pelo menos 50 funcionários do aeroporto de Bruxelas apoiam Daesh
    Tags:
    explosão, ataque terrorista, Daesh, Europa, Estocolmo, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar