08:08 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Os resultados da investigação do acidente do avião Boeing 777 da Malaysia Airlines, 13 de outubro de 2015

    Mídia britânica: MH17 poderia ter sido abatido por caça ucraniano

    © AFP 2018 / EMMANUEL DUNAND
    Mundo
    URL curta
    13161

    O avião Boeing 777 da Malaysia Airlines que realizava o voo MH17, poderia ter sido abatido por um míssil tipo ar-ar (AAM), lançado por um caça ucraniano. Isto é afirmado pela emissora BBC no seu novo documentário "Documentos Secretos: Quem Abateu o MH17?", que estreia em 3 de maio.

    Segundo o jornal britânico Daily Mail, o filme contará com provas e evidências que confirmam a versão mencionada.

    "Era verão, a temporada das colheitas. Ouvimos uma explosão. No início vimos uma fumaça preta e dois aviões pequenos, como se fossem brinquedos. Um deles voou direto, e o outro se virou depois de uma explosão, e se direcionou de onde apareceu", cita a edição Natalia Beronina.

    De acordo com outra testemunha, antes da explosão algumas pessoas provavelmente viram um míssil no ar.

    Além disso, segundo o Daily Mail, o filme, entre outras possibilidades, aborda ainda a versão de que a causa da tragédia poderia ter sido uma misteriosa "operação terrorista" elaborada pela CIA.

    O avião da Malaysia Airlines, que realizava o voo MH17 de Amsterdã a Kuala Lumpur, foi abatido em 17 de julho de 2014, no sudeste da Ucrânia, na região de Donbass. Todas as 298 pessoas a bordo da aeronave morreram no acidente.

    Kiev culpou no incidente os rebeldes separatistas de Donbass, mas eles negaram todas as acusações, declarando de não ter o equipamento militar que pudesse alcançar um avião a tal altitude. Alguns dias depois, os EUA disseram que tinham provas do envolvimento dos rebeldes na tragédia, mas ainda não revelaram nenhuma.

    O Ministério da Defesa da Rússia publicou, logo no dia 21 de julho de 2014, os seus dados de controle aéreo da situação na região de Donetsk na véspera do acidente com o Boeing. Os dados mostram que, no dia da tragédia, o avião Boeing 777 estava na área de alcance dos sistemas de mísseis antiaéreos Buk do exército ucraniano. Além disso, um caça ucraniano Su-25 foi visto à distância de três a cinco quilómetros da aeronave.

    Em 13 de outubro de 2015, os Países Baixos publicaram os resultados da sua investigação do acidente. O relatório informou que a queda do avião foi causada por uma explosão de uma ogiva do tipo 9H314M no lado esquerdo do avião. Este tipo de ogivas é usado nos sistemas Buk.

    Mais:

    Primeiro aniversário da queda do MH17 da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia
    Lenço úmido da Malaysia Airlines é encontrado em praia da Austrália: nova pista do MH370?
    Tags:
    míssil, avião, MH17, Malaysia Airlines, Donetsk, Ucrânia, EUA, Grã-Bretanha, Rússia, Kuala Lumpur, Amsterdã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik