06:29 19 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Ministro da Defesa da Polônia Antoni Macierewicz.

    Você acha a Rússia agressiva? Polônia está pronta para dobrar seu exército

    © AP Photo/ Czarek Sokolowski
    Mundo
    URL curta
    74199525

    A retórica beligerante da Polônia atingiu novo nível e pode ser apoiada pelas forças militares após a declaração do ministro da Defesa polonês, Antoni Macierewicz, de que a Polônia tem planos de dobrar o exército nos próximos anos.

    Falando na quarta-feira (20) aos jornalistas na abertura dos novos quartéis-generais da Unidade da Força da integração da OTAN, em Bydgoszcz, Polônia central, Macierewicz disse que o exército iria crescer pelo menos em 50% e que deverá incluir uma nova força de defesa territorial e unidades operacionais, informa jornal polonês Rzeczpospolita.

    “O exército polonês será maior; nós prevemos um aumento substancial do exército, pelo menos, em 50%, nos próximos anos, incluindo a criação de três brigadas para a defesa territorial do país no flanco oriental," disse o ministro.

    "Eu não quero que isto seja entendido como se o desenvolvimento do exército estivesse apenas limitado à defesa territorial. Isto também se aplica às unidades operacionais", acrescentou.

    "Até 2017 serão implantadas três brigadas de defesa", disse Macierewicz.

    A razão para este enorme aumento se explica pela ‘ameaça da Rússia e a sua ocupação de partes da Ucrânia’, segundo o ministro.

    Dizendo que ele está grato aos seus aliados e às forças dos EUA na Polónia, que elas servem para "garantir a paz e a segurança", Macierewicz enfatizou que, todavia, "a chave para alcançar este objetivo é a prontidão das Forças Armadas da Polónia e de outros países da região oriental para se defenderem" colaborando com a OTAN e as tropas dos EUA.

    O anúncio do ministro da Defesa segue depois das declarações feitas anteriormente. Em janeiro, Macierewicz disse que as Forças Armadas da Polônia, que na altura, tinham 95,000 homens, iria crescer até 150.000 nos próximos anos. Além disso, na semana passada, ele declarou que o governo planeja gastar cerca de $62 bilhões na modernização de suas Forças Armadas.

    Tomasz Jankowski, especialista do Centro Europeu de Análise Geopolítica, comentou em entrevista à Sputnik:

    “Todo será organizado de tal maneira que nos obrigará a pagar. Mas isto não é o pior. O pior (parece que este é o objetivo do governo do partido “Direito” e “Justiça”) é que todas nossas compras e a modernização do Exército polonês são ideadas para comprar precisamente armamentos norte-americanos usados, que não são utilizados pelo Exército americano e é por isso que eles querem vende-los de qualquer maneira”. Os pormenores ainda não são conhecidos, mas é mais provável que isto seja uma ‘encomenda’ das corporações militares norte-americanas e de toda indústria de armamento, que precisa fundos para viver".

    "É certo que o ministro da Defesa está enriquecendo à custa das mentiras veiculadas na sociedade polonesa. Diz-se: estamos em perigo de guerra (querem dizer, de uma guerra com a Rússia) e que devemos nos armar e assegurar a nossa capacidade defensiva. O ponto principal é a presença das forças dos EUA na Polônia”.
    Tomasz Jankowski afirma que ele está certo de que Ocidente nunca entrará em confrontação com a Rússia. “Isto é só uma propaganda do governo destinada à intensificação dos ânimos militaristas na sociedade, para que as pessoas acreditem na necessidade de gastos militares e acreditem que isto é uma prioridade da nossa politica externa”.

    Finalmente, o analista volta à questão dos flancos:

    "Voltando ao termo do ‘flanco oriental’ temos que fazer uma pergunta — flanco oriental de quem? Da Polônia ou da OTAN? Eles declaram isto abertamente: A Polônia é só um território pertencente à aliança e não tem nenhumas alavancas de pressão sobre ela…O termo “flanco” é o reconhecimento indireto de que a Polônia é só um objeto dos jogos da OTAN e da indústria militar norte-americana, que precisam de um mercado de venda”.

    Também na última sexta-feira, falando em uma conferência de segurança em Bratislava, o ministro das Relações Exteriores da Polônia, Witold Waszczykowski, disse que a Rússia, e não o Daesh, é que é a verdadeira "ameaça existencial" para a Europa.

    O ministro da Defesa Macierewicz é bem conhecido pelas suas explosões antirrussas. No início deste ano, ele afirmou que o acidente aéreo em Smolensk, que resultou na morte do presidente da Polônia e da sua equipe, na verdade, foi um "ataque terrorista" do governo russo.

    Anteriormente, antes da sua nomeação para o cargo do ministro da Defesa no ano passado, Macierewicz já era conhecido na Polônia por suas declarações racistas, afirmando, por exemplo, que os ‘Protocolos dos Sábios de Sião têm um pouco de verdade’, e declarando que a Polônia e a Rússia estão em estado de guerra desde o acidente de avião de 2010.

    Tags:
    tropas, defesa, exército, OTAN, Rússia, EUA, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik