06:00 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    O Governo da Zâmbia destacou 1.000 policiais para patrulhar a capital, Lusaka, a fim de suprimir as revoltas desencadeadas contra estrangeiros – em particular, cidadãos de Ruanda – que já causaram a morte de pelo menos duas pessoas, segundo relata a Bloomberg.

    A porta-voz da polícia local confirmou que as vítimas eram dois zambianos, que foram queimados vivos na última segunda-feira (18).

    A violência contra os cidadãos de Ruanda irrompeu com o saque de suas lojas após uma multidão ter acusado o proprietário ruandês de um comércio local de estar envolvido nos recentes assassinatos rituais de pelo menos seis zambianos. O ministro do Interior do país, Davies Mwila, anunciou que a polícia prendeu 11 pessoas em conexão com os crimes.

    Mais:

    África do Sul apelará contra liberdade de presidente acusado de genocídio
    Tags:
    polícia, estrangeiros, assassinatos rituais, xenofobia, tumultos, violência, África, Ruanda, Zâmbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar