18:10 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Donald Trump discursa em Buffalo, Nova Iorque, durante as primárias

    Em que mês foi o 9/11?

    © AP Photo/ John Minchillo
    Mundo
    URL curta
    124
    Nos siga no

    Um dos favoritos da campanha presidencial nos EUA, o senador republicano Donald Trump disse que testemunhou com seus próprios olhos o atentado terrorista contra o World Trade Center em Nova York, confundindo a data ao dizer que este aconteceu em 11 de julho de 2001. Na realidade o ataque teve lugar dois meses mais tarde.

    Donald Trump, o presidenciável republicano, que lidera nas primárias, confundiu a data dos atentados terrorista em Nova York de 11 de setembro de 2001, revela a imprensa norte-americana.

    “Estava lá em baixo, observando as atividades da nossa polícia e bombeiros em 11 de julho, lá em baixo perto do World Trade Center, logo depois da destruição do arranha-céu,” disse o político durante a sua visita à cidade de Buffalo, estado de Nova Iorque, no decorrer da campanha eleitoral.

    A série de atentados terroristas foi cometida nos EUA em 11 de setembro de 2001. Naquele dia, terroristas com ligações com a Al-Qaeda sequestraram quatro aeronaves comerciais, que fizeram colidir contra o World Trade Center (Centro Mundial de Comércio) e o Pentágono (Ministério da Defesa), matando cerca de 3 mil pessoas. O quarto avião que era dirigido contra o Capitólio caiu na Pensilvânia depois de os passageiros terem tentado retomar o controle da aeronave.

    O novo dono da Casa Branca será eleito durante o pleito marcado para 8 de novembro próximo. Os dois principais partidos não se pronunciaram definitivamente até hoje sobre seus candidatos ao cargo. De acordo com pesquisas da imprensa do país, Donald Trump lidera nas primárias do Partido Republicano, contando com o apoio de 47% de eleitores, seguido por Ted Cruz, senador do Texas, no qual votariam 31%.

    Na disputa entre os presidenciáveis democratas lidera a ex-primeira dama e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, com 51% dos votos. O único adversário dela, o senador do Vermont Bernie Sanders, só recebeu apoio de 44% dos colegas do partido.

    Ao mesmo tempo, as pesquisas mostram que os principais candidatos estão perdendo popularidade entre a população.

    Mais:

    Hillary Clinton quer criar ministério para a imigração nos EUA
    'Hillary Clinton ajudou a fundar o Estado Islâmico', acusa ex-prefeito de NY
    Tags:
    Partido Republicano, campanha presidencial nos EUA 2016, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar