06:05 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Homem lê um jornal francês tomando o café.

    Imprensa internacional dá grande destaque à autorização do impeachment de Dilma

    © AFP 2018 / PASCAL PAVIANI
    Mundo
    URL curta
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)
    3184

    Os principais veículos de imprensa do mundo deram grande destaque à autorização para abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, aprovado neste domingo pela Câmara dos Deputados, informou Agência Brasil.

    Jornais como o The New York Times, The Washington Post, The Guardian, Le Monde, Le Figaro, El País e Clarín noticiaram a decisão dos deputados nas manchetes de suas edições online. 

    O The New York Times destacou a vantagem obtida pelos deputados pró-impeachment, que chegaram aos 342 votos necessários para dar seguimento ao processo. O jornal norte-americano lembra que o processo depende agora do Senado Federal e também relata a comemoração de manifestantes favoráveis à saída de Dilma em atos espalhados pelas principais cidades do país.

    O francês Le Monde destacou a ligação entre Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e disse que a derrota na Câmara mostra que a presidenta "tem poucas chances de terminar o mandato". O jornal destaca que Dilma é alvo do processo pela acusação de crime de responsabilidade pelas chamadas pedaladas fiscais, mas que o recurso também foi usado pelos presidentes que a antecederam.

    Na página do El País, a manchete principal é a decisão da Câmara dos Deputados brasileira, que o jornal chama de “início da destituição de Dilma Rousseff”.

    O Clarín, da Argentina, citou falas de deputados contra o governo ao longo da sessão. O também argentino La Nación informou que o resultado desta noite na Câmara representa “um duro golpe” para o governo e que Dilma, primeira mulher a presidir o Brasil, também poderá ser a primeira a ser destituída do poder na América Latina neste século.

    A imprensa norte-americana, em geral, deu grande destaque à autorização para a abertura do processo de impeachment pelo Senado contra a presidenta Dilma Rousseff.

    O The Wall Street Journal destacou a decisão dos deputados brasileiros na versão online. No artigo, há uma foto de manifestantes vestidos de verde-amarelo e portando cartazes contra Dilma.

    A rede de televisão CBS News também deu enorme destaque à notícia de que a Câmara dos Deputados aprovou, em votação, a acusação de que a presidenta Dilma Rousseff utilizou erradamente verbas de bancos estatais. A acusação, segundo a rede de televisão, fortaleceu o argumento de que a ação contra Dilma “é um golpe”. A CBS afirmou que Dilma “não foi acusada de qualquer crime ou implicada em nenhum escândalo de corrupção”. No entanto, segundo o noticiário, Dilma perdeu politicamente, pois não conseguiu garantir o apoio necessário na Câmara.

    A rede de televisão CNN informou que, depois de mais de cinco horas de votação, a Câmara dos Deputados votou pela autorização ao Senado  para abrir o processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

    Tema:
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)

    Mais:

    Segundo governador do Rio, derrota do governo “representa um atraso à democracia do país”
    Líder do governo na Câmara admite derrota, mas afirma que a luta continua
    Manifestações pró e contra o impeacment se reúnem em todo o país
    Manifestantes protestam contra impeachment em Copacabana
    Tags:
    imprensa, impeachment, Câmara dos Deputados, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik