11:12 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA

    Pentágono irá expandir defesa antiaérea devido à disputa com a Rússia

    © Sputnik / David B. Gleason
    Mundo
    URL curta
    3113

    O vice-secretário adjunto da Defesa dos EUA, Brian McKeon, declarou que os Estados Unidos elaborarão medidas que incluem a expansão do sistema de defesa antiaérea por causa das “violações” do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário de 1987 (Tratado INF) .

    De acordo com McKeon, por causa do “comportamento agressivo” da Rússia, o Pentágono decidiu desenvolver e implementar uma estratégia em resposta à atividade militar da Rússia. A estratégia envolve a modificação e expansão do sistema de defesa antiaérea para fazer frente às “possibilidades ofensivas” da Rússia.

    “Devido às das violações do Tratado INF pela Rússia e do seu comportamento agressivo em geral, estamos elaborando e implantando uma estratégia em resposta à atividade militar da Rússia, que inclui a modificação e expansão da defesa antiaérea para fazer frente às possibilidades ofensivas da Rússia”, disse McKeon.

    Mais cedo, a porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov, disse que a Rússia está comprometida com o tratado, mas também tem reclamações a fazer aos EUA em relação à execução por Washington dos termos e condições do mesmo.

    No verão de 2014, os EUA acusaram a Rússia de violar o Tratado INF por causa dos testes de mísseis.

    Em 1987, o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (Tratado INF) foi assinado por Ronald Reagan e por Mikhail Gorbachev. O documento obriga os Estados Unidos e a Rússia a não produzir, testar e implantar mísseis balísticos e de cruzeiro terrestres, com alcance entre 500 e 5500 km. O tratado é considerado um dos símbolos do fim da Guerra Fria.

    Mais:

    Pentágono anuncia possível eliminação de um dos líderes do Daesh
    Pentágono continua retórica contra a Rússia, China e Irã
    Rússia: OTAN e Pentágono devem explicar ações turcas na Síria
    Tags:
    Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), mísseis de cruzeiro, Pentágono, Dmitry Peskov, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik