20:42 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Combatente yazidi em Sinjar, norte do Iraque

    Criança escapou ao Daesh: 'vivia com medo, fome e violência'

    © AP Photo/ Seivan Selim
    Mundo
    URL curta
    Crueldades do Daesh (33)
    301

    Um menino yazidi conseguiu escapar dos terroristas do grupo Daesh e contou a sua história à Sputnik.

    “Eu vivia com medo, fome e violência. Eu fui ensinado a atirar de fuzil por militantes do Daesh, que nos diziam que, após o ensino, nós iríamos para Sinjar e começaríamos a matar yazidis. Eles diziam que sem a religião nós somos kafirs”, contou o menino. 

    Em 3 de agosto, Ayman Sharaf Khaji, de 11 anos de idade, foi capturado juntamente com a sua família e milhares de outros yazidis pelos terroristas na cidade de Sinjar.

    As crianças capturadas foram chamadas de “filhotes de tigre do califado” porque “filhote de tigre” é a tradução direta da palavra árabe “asbal” (أشبال), que é usada para indicar crianças de tenra idade.

    Os terroristas capturam crianças para depois usá-las como homens-bomba ou como escudo vivo durante combates.

    Além de ensinar os reféns a montar e desmontar fuzis Kalashnikov, os terroristas também fizeram as crianças passar por lavagem cerebral, incutindo-lhes ideias religiosas extremistas.

    "Um dia, Abu Azzam, que era responsável por nossa preparação no campo, me pediu para ler o Alcorão. Eu disse que ainda não conseguia. Então eu e outro menino fomos levados a um chefe muito gordo chamado Mohammed que nos fechou num armazém muito estreito e sem luz. Pouco tempo depois, outros 4 meninos foram levados no armazém vizinho e foram fechados lá semelhante a nós. Todos os eles morreram asfixiados”. 

    Esta história aconteceu enquanto Ayman estava na cidade de Tall Afar, na província de Ninawa (Iraque). Antes disso, o menino com a sua família havia sido transferido para a prisão de Badosh, localizada perto de cidade de Mossul.

    Província Ninawa no Iraque: cidades Tall Afar, Sinjar e Mossul
    © Foto: PrintScreen/Google Mapas
    Província Ninawa no Iraque: cidades Tall Afar, Sinjar e Mossul
    A segunda prisão só tinha crianças, mulheres e idosos. Eles tinham fome, viviam em condições insalubres. De acordo com Ayman, eles, um grupo de 34 pessoas, tentaram escapar três vezes, mas uma criança sempre começava a chorar e eles tinham que retornar discretamente. Enfim conseguiram escapar e atingir a província de Dadukh onde foram encontrados por milícias yazidis.

    Atualmente Ayman Sharaf Khaji e a sua família vivem no campo de refugiados de Sharya, no norte do Iraque. O menino espera conseguir ir à Alemanha e receber o estatuto de refugiado.

    Tema:
    Crueldades do Daesh (33)
    Tags:
    história, terrorismo, Daesh, Iraque
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik