05:35 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Membro da equipe de investigação da ONU investiga um míssil perto de Damasco na Síria que supostamente tinha ogiva química

    Daesh utilizou armas químicas em Deir ez-Zor

    © AP Photo / United media office of Arbeen
    Mundo
    URL curta
    Crueldades do Daesh (33)
    2010
    Nos siga no

    Os combatentes do agrupamento terrorista Daesh atacaram na terça-feira (5) os militares sírios na base aérea na província de Deir ez-Zor, informou uma fonte militar à RIA Novosti.

    “Os militantes do Daesh atacaram o aeródromo militar de Deiz ez-Zor com obuses contendo uma substância química tóxica. Os defensores da base aérea dizem que uma série de soldados ficou sufocada”, disse o entrevistado.

    Soldados sírios e agentes do destacamento Falcões do Deserto lançam fogo contra posições de militantes na região de Palmira, Síria, 28 de março de 2016
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Antes, os militares comunicaram que os terroristas tinham tentado atacar a base da Força Aérea síria. As aeronaves de combate bombardearam as fileiras do Daesh e eliminaram alguns terroristas e destruíram equipamento militar.

    Depois da liberação de Palmira o Exército sírio começou a se preparar para romper o bloqueio de três anos de Deir ez-Zor e lançar uma ofensiva contra a capital do Daesh – Raqqa.

    A Síria tem estado mergulhada em uma guerra civil desde 2011, com as forças leais ao presidente Bashar Assad do país combatendo contra um número de facções da oposição e grupos extremistas, incluindo Daesh e a Frente al-Nusra, que são proibidos em muitos países, incluindo a Rússia.

    Tema:
    Crueldades do Daesh (33)

    Mais:

    Exército sírio repele ataque de militantes em Deir Ez-Zor
    Exército sírio mata 12 terroristas da Frente Nusra perto de Aleppo
    Rússia apresentará à UNESCO proposta para restaurar cidade síria de Palmira
    70% dos russos acham que aviação russa cumpriu sua missão na Síria
    Tags:
    ataque químico, armas químicas, Daesh, Deir ez-Zor, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar