04:16 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Correspondente aliado visita escombros de Hiroshima após ataque nuclear dos EUA – 8 de setembro de 1945

    Kerry pode prestar visita histórica ao Parque Memorial da Paz de Hiroshima

    © AP Photo / Stanley Troutman
    Mundo
    URL curta
    303

    O secretário de Estado dos EUA John Kerry declarou em conversa telefônica com o chanceler japonês Fumio Kishida sua intenção de visitar o Parque Memorial da Paz de Hiroshima, dedicado à memórias das vítimas do primeiro ataques nucleares dos EUA ao Japão.

    "A visita ao Parque Memorial da Paz de Hiroshima é muito importante. Estou ansioso para isso" – disse Kerry, citado pela agência japonesa Kyodo.

    Estima-se que a histórica visita possa ter lugar durante o encontro dos ministros das Relações Exteriores dos países do G7, marcado para acontecer em Hiroshima nos dias 10 e 11 de abril.

    Caso se concretize, está será a primeira visita de um secretário de Estado dos EUA ao Parque Memorial da Paz de Hiroshima desde que a bomba nuclear destruiu esta cidade, provocando a morte de mais 180 mil pessoas e o sofrimento de dezenas de milhares de sobreviventes.

    Vale lembrar que os EUA realizaram um total de dois ataques nucleares ao Japão no âmbito da Segunda Guerra Mundial, sendo até hoje os únicos realizados na história. O primeiro aconteceu em Hiroshima, em 6 de agosto de 1945, e o segundo em Nagasaki, em 9 de agosto daquele ano.

    Apesar de ter provocado a morte indiscriminada de centenas de milhares de pessoas inocentes, os EUA jamais apresentaram ao Japão desculpas oficiais pelo ocorrido. O assunto continua gerando tensão nas relações bilaterais entre os dois países. Mais do que isso, pesquisas recentes de opinião pública mostram que a maioria dos americanos (56%) considera como justificados os ataques nucleares sobre as cidades japonesas.

    A justificação por parte dos EUA é de que as bombas eram necessárias para evitar a morte de milhares de soldados americanos, no caso de uma invasão das ilhas japonesas.

    Muitos historiadores, no enanto, garantem que o uso das bombas nucleares não passou de uma demonstraçãode força por parte dos EUA, sendo uma espécie de prenúncio para a futura ordem mundial, já que negociações de paz entre Japão e o Vaticano haviam sido iniciadas antes de as explosões ocorrerem.

    Tags:
    Parque Memorial da Paz de Hiroshima, Encontro do G7, John Kerry, Hiroshima, EUA, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar