06:10 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Fronteira turco-síria

    Lavrov para Kerry: Fronteira entre Turquia e Síria está cheia de buracos para terroristas

    © REUTERS/ Osman Orsal
    Mundo
    URL curta
    51668182

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, e o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, concordaram em conversa telefônica nesta sexta-feira em seguir apoiando as negociações sobre a Síria organizadas pelas Nações Unidas, conforme informou o serviço de imprensa da chancelaria russa.

    "Ambas as partes reafirmaram que continuarão apoiando as negociações sob os auspícios da ONU entre o governo sírio e todo o espectro da oposição no que corresponder aos sírios decidirem por eles mesmos a futura estrutura do seu Estado", diz a nota. 

    Segundo a diplomacia russa, no telefonema de hoje, o chanceler russo teria chamado a atenção do secretário norte-americano para a existência de inúmeros buracos na fronteira da Turquia que continuam sendo utilizados pelos terroristas para entrar na Síria. 

    "Ele (Lavrov) insistiu que a fronteira precisa ser fechada, e pediu uma coordenação rápida de todas as medidas necessárias, inclusive da parte do Conselho de Segurança da ONU".

    Na última quinta-feira, o chefe dos curdos na Síria, Saleh Muslim, líder do Partido da União Democrática, destacou a necessidade de fechar urgentemente um "corredor de 70 km" que facilita o fluxo de extremistas entre os dois países. De acordo com Muslim, as forças curdas estão empenhadas neste momento justamente em assumir o controle sobre essa área, para, em seguida, se dedicar à libertação de Raqqa, para a qual precisará de apoio local e internacional contra os jihadistas do Daesh.

    Mais:

    AI: Turquia mata refugiados na fronteira com Síria
    Erdogan propõe 'zona livre de terror' no norte da Síria para reassentar refugiados
    EUA constroem segunda base aérea na fronteira turca
    EUA reconhecem existência de problemas na fronteira entre Turquia e Síria
    Tags:
    jihadistas, terroristas, extremismo, Partido da União Democrática (PYD), Daesh, ONU, Saleh Muslim, Sergei Lavrov, John Kerry, Raqqa, Turquia, Síria, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik