11:37 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Fronteira turco-síria, fechada do lado turco, na madrugada da segunda-feira, dia 8

    AI: Turquia mata refugiados na fronteira com Síria

    © AP Photo/ Lefteris Pitarakis
    Mundo
    URL curta
    388717

    A organização de proteção dos direitos humanos Anistia Internacional (AI) apresentou provas de que a Turquia atirou contra refugiados da Síria.

    Os militares turcos fecharam completamente a fronteira terrestre com a Síria e atiram contra refugiados, declararam funcionários da organização. Os guardas de fronteira só deixam passar pessoas que precisam da ajuda médica urgente.

    A AI admitiu que a Turquia fez o seu controle fronteiriço mais rígido após a assinatura do acordo migratório com a União Europeia.

    "Durante vários dos últimos meses a Turquia introduzia reclamações de vistos para sírios que chegam pelo ar, fechou as suas fronteiras terrestres com a Síria de todos além daqueles que precisam da ajuda médica urgente e atirou contra aqueles deles que tentava ilegalmente as passar", disse John Dalhuisen.

    Ele, o chefe de missões da organização na Europa e Ásia Central, também informou sobre a deportação em massa de refugiados à Síria o que, de acordo com ele, destaca e prova "defeitos sérios no acordo entre a Turquia e a UE".

    Mais cedo, o jornal britânico The Times, citando o Centro de Observação dos Direitos Humanos Sírio, tinha informado sobre fuzilamentos de refugiados sírios por funcionários da aduana turca.

    De acordo com a publicação, nos últimos quarto meses assim foram assassinados pelo menos 16 migrantes, inclusive três crianças. A Turquia negou todas as acusações, chamando-as de “amorais”.

    Tags:
    refugiados, Anistia Internacional, Síria, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik