15:56 27 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    317
    Nos siga no

    Especialistas afirmam que o grupo terrorista Daesh não só ameaça as vidas de pessoas comuns, mas também a segurança nuclear do mundo.

    A ameaça por parte do terrorismo nuclear pode ser mais alta do que há dois anos devido ao crescimento acentuado de capacidades de organizações terroristas, inclusive o Daesh, disse a Universidade de Harvard em um relatório.

    O relatório sai na véspera da Cúpula de Segurança Nuclear na capital dos EUA, Washington DC, que deve reunir os líderes de mais de 50 países nesta quinta-feira (31) e amanhã (31). A cúpula visa buscar meios de impedimento de transferência de materiais nucleares às mãos de terroristas e promoção de uso da energia nuclear para fins pacíficos.

    “Durante os dois anos depois da última cúpula de segurança nuclear, a segurança de materiais nucelares melhorou modestamente enquanto as capacidades de alguns grupos terroristas, do Daesh em particular, aumentaram dramaticamente sugerindo que… o risco de terrorismo nuclear pode ser mais alto de que dois anos atrás”, diz-se no relatório, intitulado “Prevenir o Terrorismo Nuclear”. 

    A cúpula será realizada no meio de informação espalhada pela mídia de que os irmãos Khalid e Brahim (Ibrahim) Bakraoui, dois homens-bomba identificados nos ataques em Bruxelas em 22 de março, inicialmente planejavam ataques contra objetos nucleares belgas.

    Os serviços de segurança da Bélgica descobriram que os dois homens tinham realizado vigilância secreta dos cientistas nucleares belgas de alto escalão. A busca na habitação de um dos suspeitos dos ataques de Paris encontrou uma gravação secreta de dez horas que mostra um oficial da indústria nuclear chegar e partir da sua residência.

    Pelo menos 35 pessoas morreram e mais 300 foram feridas na sequência do duplo atentado no aeroporto de Bruxelas e uma explosão na estação de Maelbeek do metrô da capital belga. O grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e reconhecido como terrorista no Brasil) reivindicou estes ataques.

    O Brasil estará representado na cúpula pelo chanceler Mauro Vieira.

    Tags:
    ameaça, terrorismo, usina nuclear, segurança nuclear, Daesh, Bruxelas, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar