09:08 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 02
    Nos siga no

    O presidente François Hollande declarou que no país os terroristas não serão privados da cidadania francesa.

    A respectiva informação foi divulgada pelo jornal francês Le Figaro.

    De acordo com a publicação, nesta quarta-feira (30) o presidente François Hollande declarou durante o seu discurso que a Constituição da França não será revista para alterar um artigo sobre o estado de emergência, em relação com a ameaça terrorista. 

    Comentando os resultados dos debates parlamentares de quatro meses, iniciados em 13 de novembro de 2015, Hollande anunciou que os deputados das duas câmaras do Parlamento acabaram por não chegar a acordo sobre um texto único para a revisão da Constituição.

    Então, segundo destacou Le Monde, a recusa de introduzir mudanças na Lei Básica significa que na França não será implementada a ideia de retirar a cidadania a pessoas com dupla nacionalidade que estejam envolvidas em atividades terroristas.

    Além disso, não será incluído um artigo específico sobre o estado de emergência, regime que foi introduzido no país após os atentados em Paris no ano passado.

    Na altura, a série de atentados na capital francesa levou as vidas de 130 pessoas, ferindo mais de 350.

    O atual estado de emergência na França continuará em vigor até 26 de maio.

    Mais:

    'O presidente não quer se precipitar'
    Europa não seria ameaçada hoje se tivesse ouvido Assad e Kadhafi
    Tags:
    constituição, cidadania, terrorismo, François Hollande, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar