17:31 07 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Campanha militar antiterrorista na Síria (132)
    0 0
    Nos siga no

    Aviões de guerra russos realizaram 41 missões nos últimos dois dias para apoiar a operação do exército sírio que libertou a cidadela de Palmira das mãos do Daesh (Estado Islâmico), informou hoje (25) o Ministério da Defesa da Rússia.

    De acordo com o comunicado, os caças russos destruíram 146 alvos terroristas neste período.

    "De terça a quinta-feira, aviões das Forças Aeroespaciais Russas realizaram 41 surtidas para apoiar o avanço do exército sírio e lançaram ataques contra militantes do Daesh perto de Palmira, na província de Homs. A aviação russa destruiu 146 alvos terroristas, incluindo centros de comando, depósitos de munições, sistemas de artilharia, tanques e veículos automotores", relatou o tenente-general Sergei Kuralenko.

    Nesta sexta-feira, o exército sírio, ao lado dos Falcões do Deserto (força especial formada por veteranos e ex-oficiais, além de alguns voluntários que apoiam o governo) recuperou o controle sobre o Castelo de Palmira, segundo informou uma fonte militar à Sputnik. 

    As tropas do governo e as unidades de milícias já tomaram o controle sobre todas os pontos estratégicos altos na área.

    Além disso, Kuralenko disse que os terroristas da Frente al-Nusra sequestraram 12 civis na província síria de Hama que participavam do processo de reconciliação do país. 

    Enquanto isso, um acordo preliminar com uma área povoada em Hama foi alcançado nas últimas 24 horas.

    Posições do Exército sírio perto de Palmira, Síria
    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Ainda de acordo com o centro de reconciliação russo na base aérea Hmeymim, três pessoas morreram e três ficaram feridas como resultado de bombardeios da al-Nusra na província de Idlib.

    O centro também registrou 7 violações do cessar-fogo na província de Latakia, de acordo com o tenente-general. 

    Oito confrontos armados também foram registrados na província de Aleppo durante a última semana.

    Um total de 43 grupos armados da oposição síria já confirmaram a sua participação no regime de cessar-fogo da Síria, acrescentou Kuralenko, ressaltando que os aviões de guerra russos não realizam ataques aéreos sobre os grupos da oposição síria que participam da trégua.

    Tema:
    Campanha militar antiterrorista na Síria (132)

    Mais:

    Não se trata de retirada total da aviação russa da Síria, diz chancelaria
    Aviação russa continua apoiando forças sírias em Palmira
    Tags:
    aviões de guerra, liberação, caças, cessar-fogo, aviação, Castelo de Palmira, base aérea Hmeymim, Falcões do Deserto, Exército Sírio, Daesh, Frente al-Nusra, Sergei Kuralenko, Palmira, Síria, Rússia