11:05 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Michelle Obama

    Michelle Obama é criticada por omitir Mães e Avós de Maio em discurso na Argentina

    © AP Photo/ Andrew Harnik
    Mundo
    URL curta
    133211

    Em seu discurso perante um auditório de jovens mulheres no Centro Metropolitano de Design, a primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, se referiu a várias mulheres de destaque na Argentina, mas não mencionou as Mães e Avós da Praça da Maio, às vésperas dos 40 anos do golpe militar de 24 de março de 1976.

    Michelle Obama se referiu-se à governadora de Buenos Aires, María Eugenia Vidal, e falou sobre Margarita Barrientos, fundadora do projeto social ‘Los Piletones’, que distribui alimentação para 1.800 pessoas diariamente. Ela também se referiu à jornalista Marcela Ojeda, que tomou a iniciativa de convocar o evento ‘Ni Una Menos’, contra a violência de gênero, em 3 de junho de 2015, que levou dezenas de milhares de mulheres a protestar contra o feminicídio.

    A primeira-dama, entretanto, não fez referência às Mães e Avós da Plaza de Mayo, grupo de mulheres que lideraram a luta contra a ditadura militar na busca de seus filhos e netos desaparecidos.

    A vice-presidente das Avós da Praça de Maio, Rosa Roisinblit, disse à agência Sputnik que elas não foram convidadas a participar de nenhuma atividade com a primeira-dama dos EUA. “Ela teria que se explicar porque não disse nada sobre as Avós e Mães da Praça de Maio, quando se completam 40 anos do golpe militar”, disse. 

    “Fazem 39 anos que estamos lutando e que temos sorte de ter podido encontrar desaparecidos com vida, porque nossos netos são desaparecidos com vida, e temos encontrado a forma científica para devolver a identidade a nossos netos, graças a qual nós recuperamos 119 netos apropriados durante a ditadura", afirmou Roisinblit. 

    "Tenho o prazer de dizer que temos ficado sempre na linha de frente como bucha de canhão, à frente de todos, conseguimos resultados e vamos continuar lutando. Enquanto haver uma Avó da Praça de Maio, essa avó continuará lutando, e os jovens já localizados continuarão lutando para encontrar seus irmãos", acrescentou. 

    Mais:

    Avós da Praça de Maio só vão receber Obama se ele abrir arquivos sobre a ditadura
    Mães e Avós da Praça de Maio acusam: ‘Macri não tem tempo para os direitos humanos’
    Macri recebe Obama em visita oficial à Argentina
    Tags:
    mulheres, ditadura, golpe de Estado, Mães da Praça de Maio, Avós da Praça de Maio, Michelle Obama, Argentina, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik