23:44 20 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Um miliciano das forças de autodefesa dos curdos iraquianos, peshmerga, volta à sua base. Foto de arquivo.

    Exército turco mata 23 militantes do PKK em 24 horas

    © AP Photo/ Hussein Malla
    Mundo
    URL curta
    7664012

    O Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), organização proibida na Turquia, perdeu 23 militantes durante confrontos armados com exército do país durante as últimas 24 horas. A informação foi divulgada pelo Estado Maior turco nesta terça-feira (22).

    “Em 24 horas foram eliminados oito membros da organização separatista terrorista PKK em Sirnak, três em Nusaybin, e 12 em Yukeskova”, destacou o comunicado. 

    O ministro do interior turco, Efkan Ala, informou sobre a implementação de um toque de recolher em sete regiões do país. 

    Anteriormente, Ala havia anunciado o início de uma nova operação antiterrorista contra os membros do PKK em três regiões do país. 

    Ancara afirma estar realizando uma operação contra o terrorismo nas regiões do sudeste sírio, habitadas principalmente por curdos. Enquanto isso, a campanha militar turca contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK na sigla em curdo) já foi várias vezes condenada como uma guerra civil e até mesmo um massacre.

    Após mais de dois anos de cessar-fogo, as hostilidades entre as forças militares e policiais turcas e do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) foram retomadas no verão passado, comprometendo as conversações de paz iniciadas em 2012 para pôr fim a um conflito que desde 1984 já deixou mais de 40 mil mortos.

    As autoridades turcas acreditam que o Partido de União Democrática (PYD) é afiliado do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado oficialmente como uma organização terrorista na Turquia, apesar de os curdos sírios estarem envolvidos em batalhas severas com o Daesh (Estado Islâmico).

    Mais:

    Curdos não reconhecerão resultados de Genebra se seus interesses forem ignorados
    Síria ameaçada de desintegração: Curdos sírios proclamam ‘federação democrática’
    Rússia entrega armas antiaéreas aos curdos peshmerga no Iraque
    Erdogan critica Rússia e Ocidente por apoiar curdos
    Tags:
    militantes, exército, Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), Recep Tayyip Erdogan, Curdistão, Turquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik