05:19 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do novo Ministros da Casa Civil, Luiz Inácio Lula da Silva

    Dilma: Gritaria dos golpistas não vai colocar nosso povo de joelhos

    Roberto Stuckert Filho / Fotos Públicas
    Mundo
    URL curta
    702510
    Nos siga no

    A presidenta Dilma Rousseff deu posse na manhã desta quinta-feira (17) ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como novo ministro-chefe da Casa Civil. Ela também deu posse a Jaques Wagner como ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República e a Eugênio José Guilherme de Aragão, como novo ministro da Justiça.

    Em discurso enfático, Dilma pediu o diálogo nacional e criticou duramente a oposição e caráter ‘golpista’ da atuação do judiciário ao divulgar grampos telefônicos da Presidência da República. 

    “Podemos todos agir em conjunto para superar a crise econômica e deixar para trás a paralisia causada pela crise politica. Estamos determinados a promover o equilíbrio fiscal e reduzir a inflação”, disse Dilma.  

    “Meu governo terá ainda melhores condições para recolocar o Brasil nos trilhos com Lula ao meu lado”, frisou a presidente. 

    Segundo ela, a oposição do país busca desestabilizar o seu governo desde que foi reeleita em 2014. 

    “Nós teremos mais força para superar as armadilhas que jogam em nosso caminho, que desde a minha reeleição em 2014, não fizeram outra coisa senão tentar paralisar o meu governo, me impedir de governar, e impedir o meu mandato de forma golpista”, falou Dilma sob fortes aplausos. 

    Os membros do Partido dos Trabalhadores, representantes de movimentos sociais que estavam presentes na cerimônia repetidamente gritavam ‘não vai ter golpe’. 

    “A gritaria dos golpistas não vai me tirar do rumo e não vai colocar o nosso povo de joelhos”, destacou a líder brasileira.

    Ao comentar a divulgação das conversas telefônicas e a investigação contra o ex-presidente Lula, Dilma afirmou que “não há justiça quando a delação é tornada publica de forma seletiva”. 

    “Estamos avaliando as condições deste grampo contra a presidência da república(…) que não havia nada que possa levantar suspeita sobre o seu caráter republicano”. 

    “Convulsionar a sociedade brasileira viola princípios e garantias institucionais, viola direitos dos cidadãos e abre precedentes perigosíssimos. Os golpes começam assim”, destacou Dilma.  


    Mais:

    Planalto: divulgação de conversa entre Dilma e Lula viola lei e Constituição
    Moro divulga grampo de conversa entre Lula e Dilma em quebra de sigilo da Lava Jato
    Oposição protesta contra nomeação de Lula em frente ao Planalto
    Dilma conta com Lula como remédio contra a crise político-econômica
    Lula é o novo ministro da Casa Civil do governo Dilma
    Tags:
    ministro, posse, Operação Lava Jato, golpe, Lula, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar