05:10 21 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    Trégua russo-americana na Síria (85)
    1383
    Nos siga no

    O presidente da Síria, Bashar Assad, agradeceu ao líder russo, Vladimir Putin, pela ajuda de Moscou no combate ao terrorismo no país árabe. A informação foi divulgada pelo serviço de imprensa do Kremlin.

    Assad expressou sua gratidão em uma conversa telefônica que aconteceu por iniciativa de Putin, que anunciou nesta segunda-feira (14) o começo da retirada dos militares russos da Síria a partir de março. 

    “Bashar Assad destacou o profissionalismo, coragem e heroísmo dos soldados e oficiais do Exército russo que participaram nas operações bélicas e manifestou um profundo agradecimento à Rússia por sua enorme ajuda na luta contra o terrorismo e a assistência humanitária proporcionada à população”, diz o comunicado. 

    O líder sírio "sublinhou a vontade de organizar com o mínimo de atraso o processo político no país" e expressou a esperança de que as consultas internas da Síria que foram retomadas nesta segunda-feira em Genebra sob os auspícios das Nações Unidas forneçam resultados concretos.

    Em conexão com o fim das hostilidades declaradas na Síria, ambos os lados concordaram que o cessar-fogo ajudou a reduzir drasticamente o derramamento de sangue, melhorando a situação humanitária e criando as condições para uma solução política. 

    Representantes de Damasco e de diversos grupos da oposição síria retomaram hoje as negociações para pôr fim à guerra civil que, segundo os dados da ONU, já causou mais 250 mil mortes em cinco anos. 

    Tema:
    Trégua russo-americana na Síria (85)

    Mais:

    Ex-comandante da OTAN: Síria deveria ser dividida
    Putin ordena retirada de militares russos da Síria a partir de amanhã
    Enviado da ONU gostaria de uma mulher na presidência da Síria
    Batalha por Palmira é momento crucial da guerra na Síria
    Tags:
    Rússia, Síria, Bashar Assad, Vladimir Putin, ONU, cessar-fogo, conflito, militares, terrorismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar