01:15 20 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Evgeny Buryakov e outros dois russos foram indiciados sob a acusação de recolher informações para a inteligência russa

    Suposto espião russo muda versão e se declara culpado nos EUA

    © flickr.com/ Brian Klug
    Mundo
    URL curta
    8213

    O cidadão russo Evgeny Buryakov, que foi indiciado nos Estados Unidos em fevereiro sob acusação de recolher informações para o serviço de inteligência da Rússia, se declarou culpado de conspiração criminal nesta sexta-feira, segundo disse à Sputnik a porta-voz do Gabinete da Procuradoria dos EUA no Distrito Sul de Nova York, Dawn Dearden.

    "Buryakov se declarou culpado nesta manhã", disse Dearden. "Ele admitiu culpa em conspiração ao agir como agente não registrado". 

    Em janeiro de 2015, as autoridades norte-americanas prenderam Buryakov em Nova York por supostamente recolher informações confidenciais e recrutar agentes para trabalhar para a inteligência russa no exterior. Em 11 de fevereiro, ele se declarou inocente das acusações, e um julgamento foi marcado para o dia 4 de abril. 

    Outros dois russos, Igor Sporyshev e Victor Podobny, também foram indiciados no caso, mas não foram detidos porque já não vivem mais nos Estados Unidos. 

    Logo após o incidente, o diplomata russo Aleksandr Lukashevich acusou os EUA de deter cidadãos russos sem evidências, afirmando que a campanha de Washington contra Moscou teria como consequência a deterioração das relações bilaterais. 

    Mais:

    Irã divulga prisão de norte-americano por suspeita de espionagem
    China e EUA se comprometem a parar com a espionagem comercial
    China acusa espião canadense de roubar segredos de Estado
    Espião estoniano é condenado a 15 anos de prisão na Rússia
    Ex-espião russo: a guerra de hoje é dirigida contra a China
    Tags:
    espião, inteligência, espionagem, Dawn Dearden, Evgeny Buryakov, Victor Podobny, Igor Sporyshev, Alexander Lukashevich, Nova York, Moscou, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar