23:46 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Senador pela Flórida Marco Rubio, candidato republicano à presidência dos EUA

    Rubio: Cuba precisa expulsar os russos para normalizar relações com EUA

    © AP Photo / Andrew Harnik
    Mundo
    URL curta
    24017

    O candidato à presidência dos EUA pelo Partido Republicano, Marco Rubio, declarou que para normalizar suas relações com Washington, Cuba deveria, entre outras coisas, cortar suas relações com Rússia, China e Coreia do Norte.

    “Eu sei o que significa um bom acordo com Cuba: Cuba promove eleições livres, deixa de colocar pessoas na cadeia por liberdade de expressão, Cuba cria uma imprensa livre, Cuba expulsa os russos de Lourdes e as estações de escuta chinesas, e pára de ajudar a Coreia do Norte a evitar as sanções da ONU” – declarou Rubio durante um debate transmitido pela CNN.

    A declaração do candidato republicano partiu em resposta às palavras de seu adversário Donald Trump, que havia defendido a normalização das relações com Cuba somente em caso de um “bom acordo” com esse país. Para Trump, até o momento, todos os aspectos dos acordos estão favoráveis à ilha, da mesma forma como estiveram no caso do Irã.

    Os debates foram realizados na Flórida, onde residem muitos imigrantes de Cuba. O próprio Rubio nasceu em uma família de exilados cubanos e agora ocupa o cargo de senador da Flórida.

    Em 1967, após a crise dos mísseis de Cuba, os soviéticos construíram uma estação de radar em Lourdes, subúrbio de Havana, que acabou sendo fechada em 2002, sem planos de reativação. Apesar disso, a Rússia continua avaliando outras formas de cooperação técnico-militar com Cuba.

    Mais:

    Fim do embargo econômico não vai transformar Cuba em paraíso fiscal
    EUA e Cuba discutem luta conjunta contra crimes cibernéticos
    Presidente dos EUA planeja visitar Cuba antes de abril
    Cuba terá primeira fábrica dos EUA
    Tags:
    russos, relações, expulsar, Donald Trump, Marco Rubio, Rússia, Cuba, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar