10:49 24 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Moradores fogem de ataques aéreos no Iêmen

    Venda de armas britânicas para a Arábia Saudita é investigada

    © REUTERS / Mohamed al-Sayaghi
    Mundo
    URL curta
    476

    A venda de armas britânicas para a Arábia Saudita vai ser alvo de um inquérito parlamentar após surgirem questões sobre o papel do arsenal fabricado na Grã-Bretanha no que diz respeito ao conflito em curso no Iêmen.

    O poderoso comitê suprapartidário para o controle das exportações de armas, responsável pelo inquérito, também irá analisar as vendas de material bélico britânico para outros países do Golfo.

    A comissão irá analisar as despesas, a administração e a política do governo quanto a exportações estratégicas, e especificamente o licenciamento das exportações de armas e de outros bens controlados.

    Londres tem sido criticada por vender armas e fornecer apoio militar à coalizão militar liderada pela Arábia Saudita contra os rebeldes xiitas Houthi no Iêmen.

    O Ministério da Defesa do país europeu afirma que os militares britânicos não participam das operações diretas, mas apenas ajudam a treinar os sauditas e a garantir que eles respeitem o direito internacional.

    A comissão parlamentar, que levou meses para ser estabelecida desde a eleição geral, vai tentar estabelecer qual o papel que as armas britânicas estão tendo no conflito iemenita.

    O deputado conservador Chris White, que preside o comitê, disse que “a indústria de defesa e segurança é uma das exportadoras mais importantes do Reino Unido”, mas que, “no entanto, é vital que o seu sucesso financeiro não venha a um custo para os interesses estratégicos do país”.

    "Lançamos este inquérito para entender o papel que as armas fabricadas no Reino Unido têm no conflito em curso no Iêmen. Os critérios estabelecidos pelo governo para a concessão de licenças de exportação de armas na região foram respeitados, e quais devem ser as consequências se eles não foram?", explicou White.

    O parlamentar disse ainda que a comissão também pode avaliar o papel do Departamento para o Desenvolvimento Internacional (DfID) na tarefa de sancionar contratos de armas depois que que se soube que o departamento não foi consultado sobre a venda de armas para a Arábia Saudita.

    Mais:

    Chanceler: Arábia Saudita pode virar a página se Irã mudar suas políticas
    EUA contam com Arábia Saudita para promover a decência no Oriente Médio
    Arábia Saudita posiciona forças militares na Turquia para bombardear a Síria
    Tags:
    parlamento, inquérito, houthis, coalizão, indústria bélica, guerra, exportações, venda de armas, armas, Ministério da Defesa, Reino Unido, Grã-Bretanha, Iêmen, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik