22:55 22 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Fumaça após ataques aéreos da coalizão liderada pelos EUA contra militantes do Daesh em Kirkuk

    Coalizão dos EUA matou mais de mil civis em ataques na Síria e no Iraque

    © REUTERS / Stringer
    Mundo
    URL curta
    24117

    Mais de mil civis foram mortos nos últimos 18 meses pela coalizão militar liderada pelos Estados Unidos na Síria e no Iraque contra o Daesh, segundo informou nesta quarta-feira uma agência de monitoramento de bombardeios na região.

    Os números revelados pelo grupo de transparência da Airwars são 50 vezes maiores do que aqueles admitidos pelos autores dos ataques. De acordo com a organização, foram reportados pelo menos 352 incidentes desse tipo envolvendo a coalizão, os quais teriam resultado em até 2.961 baixas entre não combatentes. No entanto, os monitores só conseguiram confirmar metade desses relatos.

    "Com base em relatos públicos dignos de crédito e em ataques da coalizão confirmados nas proximidades, pelo menos 166 desses incidentes estão sendo atualmente avaliados como tendo provavelmente levado a mortes de civis, com uma faixa relatada de 1.004 a 1.419 mortos", afirmou a agência em relatório divulgado no seu site oficial. 

    O Pentágono só admitiu a responsabilidade por 21 baixas civis em ataques realizados pela coalizão contra posições do Daesh de setembro de 2014 até o momento.

    Mais:

    Daesh usa civis como escudos humanos contra avanço do exército sírio
    Pentágono não confirma mortes de civis em operação americana na Líbia
    Relatório da ONU alerta para grandes perdas de civis iraquianos por ataques terroristas
    Relatório da ONU: mais de 18 mil civis mortos no Iraque
    Ministério russo desmente informações sobre ataques a instalações civis
    Tags:
    civis, coalizão, bombardeio, ataques, Daesh, Airwars, Pentágono, Iraque, Síria, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar