16:53 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Líder norte-coreano Kim Jong-un

    Coreia do Norte ignora sanções da ONU e segue com programa nuclear

    © AFP 2017/ KNS / KCNA
    Mundo
    URL curta
    10194

    A Coreia do Norte rejeitou a resolução do Conselho de Segurança da ONU impondo novas sanções a Pyongyang, e está determminada a seguir com o seu programa nuclear, diz um comunicado emitido pelo ministério das Relações Exteriores norte-coreano e divulgado pela agência central de informações do país.

    "O reforço do nosso programa nuclear de contenção é a realização do nosso direito à auto-defesa diante da contínua política hostil dos EUA" – diz o comunicado.

    Pyongyang declarou que a "ilegal, discriminatório e amoral" resolução do Conselho de Segurança da ONU representa uma "gritante violação dos direitos de um Estado soberano à independência, desenvolvimento e existência". Em resposta às novas sanções, o governo norte-coreano pretende "adotar medidas de retaliação, incluindo cruéis e implacáveis ações físicas ".

    "A Coreia do Norte optou pelo caminho do autodesenvolvimento e da autosuficiência diante das sanções e do bloqueio americano, estando plenamente consciente de que os EUA adotarão sanções novamente… É um grande erro acreditar que as sanções funcionarão com a Coreia do Norte" – destaca o comunicado da chancelaria norte-coreana.

    Outro privilégio reivindicado por Pyonguang é o "direito à exploração do espaço e o lançamento de satélites artificiais".

    "Em breve, o mundo testemunhará os próximos passos das ações da Coreia do Norte, que segue o caminho do desenvolvimento bem sucedido e simultâneo dessas duas áreas. Os EUA serão totalmente responsáveis pelo fracasso final dos esforços em desnuclearizar a Península Coreana, já que até o último momento eles não desistiram de sua política hostil contra a Coreia do Norte" — diz o documento.

    Na quarta-feira (2) o Conselho de Segurança da ONU aprovou um projeto de resolução propondo o mais severo conjunto de sanções já adotado contra a Coreia do Norte no decorrer dos últimos 20 anos. No dia seguinte, o presidente norte-coreano Kim Jong-un ordenou que as armas nucleares de seu país fossem colocadas em alerta para serem usadas “a qualquer momento”.

    A resolução, de autoria dos EUA, foi apresentada após Pyongyang ter anunciado em 6 de janeiro a realização de um teste bem sucedido de uma bomba de hidrogênio. Passado um mês, o país realizou o lançamento de um míssil de longo alcance para levar um satélite à órbita. O novo pacote de sanções inclui grandes limitações ao comércio e uma série de restrições econômicas e financeiras, prevendo também a realização de inspeções internacionais de todas as cargas que chegam ou deixam o país.

    Mais:

    Kim Jong-un ordena que armas nucleares estejam prontas para uso “a qualquer momento”
    União Europeia avalia novas sanções contra Coreia do Norte
    São reveladas atividades clandestinas da Coreia do Norte na África
    Tags:
    programa nuclear, sanções, ONU, EUA, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik