13:54 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Edward Snowden, ex-agente da Agência de Segurança Nacional (NSA)

    Kremlin se recusa a satisfazer pedido de Trump de entregar Snowden aos EUA

    © Edward Snowden
    Mundo
    URL curta
    24271

    A postura de Moscou sobre o ex-agente da Agência de Segurança Nacional (NSA), Edward Snowden, cujo regresso aos EUA foi exigido pelo milionário e presidenciável americano Donald Trump, não mudou, disse hoje (4) o porta-voz do presidente russo Dmitry Peskov citado pela Lenta.ru.

    “O tema de Snowden foi várias vezes esclarecido por nós. Não há nada para acrescentar ao que foi anteriormente dito”, declarou.

    Em 3 de maio no quadro dos debates pré-eleitorais Trump disse que Snowden deve voltar aos EUA e apresentar-se perante um tribunal.

    “Eu disse desde o início que Snowden é um espião e deve voltar. E se a Rússia nos respeita como um país, ela deve o devolver”, disse o presidenciável do Partido Republicano dos EUA.

    Edward Snowden é acusado de espionagem nos EUA e no caso do seu regresso à pátria ele corre o risco de 30 anos de prisão. No início de junho de 2013, o ex-oficial de inteligência dos EUA passou à mídia informações sobre os programas da NSA de vigilância de cidadãos em todo o mundo. Segundo estes dados, os serviços especiais norte-americanos escutam não só potenciais terroristas e criminosos, mas mesmo dirigentes de diferentes países.

    Temendo ações dos serviços especiais dos EUA, o americano fugiu para Hong Kong e, depois, para Moscou, onde passou várias semanas na zona de trânsito do aeroporto de Sheremetyevo, até que em agosto de 2013 recebeu asilo por um ano do governo russo.

    Em agosto de 2014, as autoridades renovaram sua permissão para ficar no país por mais três anos e também lhe concederam visto de residência, o que permite a Snowden deslocar-se livremente pelo país, viajar ao estrangeiro e optar pela nacionalidade russa após cinco anos.

    Tags:
    justiça, espionagem, Agência Nacional de Segurança (NSA), Dmitry Peskov, Donald Trump, Edward Snowden, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik