16:39 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Primeiro-ministro da Ucrânia Arseny Yatsenyuk e presidente ucraniano Pyotr Poroshenko participam da cerimônia de comemoração dos trágicos eventos do Maidan, em  fevereiro de 2014. Kiev, Ucrânia, 21 de fevereiro de 2015

    Ucranianos querem mudanças políticas, mostra pesquisa

    © Sputnik / Evgeny Kotenko
    Mundo
    URL curta
    7101

    A maioria dos cidadãos ucranianos tem uma atitude negativa relativamente ao seu atual governo. Estes são resultados de uma pesquisa realizada pela empresa ucraniana Research&Branding Group entre 3 e 11 de Fevereiro deste ano.

    Em fevereiro do ano em curso, 65% dos respondentes não confiavam no atual governo ucraniano e 18% expressaram a sua indiferença em relação ao poder político no país.

    Um total de 73% dos que participaram da pesquisa não aprova as ações do presidente ucraniano Pyotr Poroshenko, contra os 31% registrados em agosto de 2014 quando Poroshenko chegou ao poder.

    A maioria dos ucranianos (57%) considera que o presidente escolheu uma linha política errada para resolver a crise no leste da Ucrânia.

    A política do primeiro-ministro ucraniano Arseny Yatsenyuk suscita críticas de 84% dos interrogados, uma subida de 50% desde agosto de 2014, quando o premiê da Ucrânia não agradava a 34% dos respondestes.

    Quanto à confiança dos ucranianos nas instituições do país, em primeiro lugar está o Exército da Ucrânia (61%), a Igreja (58%), as organizações sociais (55%). As instituições que merecem menor confiança são os partidos políticos (5%), a Procuradoria (7%) e o Banco Nacional da Ucrânia (8%).

    Passados dois anos após do golpe de Estado, a maioria absoluta dos ucranianos (83%) acredita que no país permanece em uma situação política instável.

    Um terço dos cidadãos ucranianos interrogados durante a pesquisa declararam que pensam que a Ucrânia atingiu maior êxito sob a liderança do ex-presidente ucraniano Leonid Kuchma, 12% expressaram-se a favor de Viktor Yanukovich e somente 5% associaram o progresso com o nome do presidente Pyotr Porosheko.

    A crise política eclodiu na Ucrânia em novembro de 2013, quando as autoridades do país anunciaram a intenção de suspender o processo de integração europeia. Os protestos que começaram em Kiev, apoiados pelo Ocidente, levaram a um golpe de Estado em 22 de fevereiro de 2014, forçando o então presidente Viktor Yanukovych a fugir do país.

    Dois meses depois, Kiev lançou uma operação militar contra os independentistas no Sudeste do país, que não reconheceram a nova liderança no poder central.

    Tags:
    primeiro-ministro, presidente, confiança, pesquisa, política, Arseny Yatsenyuk, Pyotr Poroshenko, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik