01:11 17 Julho 2018
Ouvir Rádio

    O líder do grupo de especialistas Formato da Crimeia, cientista político Sergei Mikheev, disse, no âmbito de uma videoconferência Moscou-Simferopol, qual poderia ter sido o desenlace da situação na Crimeia sem a Primavera Russa e sem a intervenção da Rússia.

    A península da Crimeia foi reintegrada ao território da Rússia em 2014 na sequência de um referendo em que 96 por cento da população local, predominantemente de etnia russa, votaram a favor da reunificação. A decisão popular foi tomada após os protestos da praça da Independência (Maidan Nezalezhnosti – que ficou conhecido depois dos acontecimento como Maidan simplesmente), em Kiev, terem culminado com a derrubada do governo eleito da Ucrânia, em fevereiro de 2014.

    Em março de 2014, Bruxelas decidiu adotar um pacote de sanções contra a Rússia como punição pelo suposto envolvimento russo na crise ucraniana, marcada, naquele mês, pela reintegração da península da Crimeia à Federação Russa após aprovação de 96,8% dos habitantes da região em referendo popular. 

    Em uma coletiva de imprensa de abril de 2014, o presidente russo, Vladimir Putin, reconheceu que o seu país tinha usado um batalhão especial das Forças Armadas para garantir segurança durante o referendo na Crimeia. O presidente russo frisou que segurança era a principal e única tarefa das forças russas.

    Tags:
    decisão, roteiro, sanções, reintegração, Crimeia, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais vídeos