16:59 05 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    17129
    Nos siga no

    Na sexta-feira (26), no Irã realizam-se as eleições para o parlamento do país e a Assembleia de Especialistas do Irã.

    O parlamento é composto de 290 deputados. O parlamento é eleito para 4 anos.

    A Assembleia de Especialistas, um dos principais órgãos políticos do Irã, é composta de 88 membros. Este órgão tem o direito de eleger o Líder Supremo do Irã que é a figura mais importante que presidente.

    “A luta principal nas eleições para o parlamento, bem como para a Assembleia de Especialistas, realiza-se entre as duas forças – as fundamentalistas e as reformadoras”, disse o especialista do Centro de Estudos dos Países do Oriente Médio do Instituto de Estudos do Oriente da Academia de Ciências da Rússia, Vladimir Sazhin, em entrevista à RIA Novosti.

    Na opinião do especialista o presidente iraniano Hassan Rouhani tem o maior interesse em reforçar a ala reformadora.

    Durante os últimos 6 meses realizava-se a luta pré-eleitoral. Por exemplo, os candidatos para a Assembleia de Especialistas foram escolhidos pelo conselho especial de observadores. Em resultado 60% dos candidatos não conseguiram passar “os testes” relacionados com a idade, formação e outros, destacou Sazhin.

    É essencial que os resultados das eleições influenciarão a política interna e externa do país. Na opinião de Sazhin, este aspecto não mudará muito.

    Votantes mostram suas cédulas de votação nas eleições de 26 de fevereiro de 2016 no Irã
    © Sputnik / Somayeh Pasandide
    Votantes mostram suas cédulas de votação nas eleições de 26 de fevereiro de 2016 no Irã

    “Se os reformadores vencerem, o Irã irá orientar-se para a Europa Ocidental. Se os fundamentalistas vencerem, haverá mais retórica antiocidental, antiamericanista, antiisraelense”, pensa o especialista.

    Ao mesmo tempo, os cidadãos iranianos sentem a sua responsabilidade pelo futuro do país e vão para urnas com orgulho pelo seu país.

    “Participar das eleições é uma responsabilidade de honra de todos os cidadãos. Votam os que não são indiferentes ao destino do seu país, que aspira a sentir a sua participação no seu futuro. Estou seguro que o meu voto faz diferença que é necessário. Votando sinto que o meu país precisa de mim”, disse à Sputnik um dos eleitores chamado Parviz.

    Um outro eleitor chamado Ahmad disse que um dos objetivos principais do novo parlamento será o trabalho sobre a imagem do país no palco internacional, porque é importante o Irã “seja respeitado ainda mais”.

    Mais cedo neste ano, a comunidade internacional revogou as sanções que tinham sido impostas ao Irã por causa do seu programa nuclear. O acordo foi alcançado em julho de 2015.

    Tags:
    política, cidadãos, votos, votação, parlamento, eleições, Ocidente, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar