06:35 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Cidadão sul-coreano participa do protesto contra testes nucleares da Coreia do Norte, 7 de janeio de 2016

    CS da ONU recebe projeto com as mais duras sanções já adotadas contra Coreia do Norte

    © AFP 2018 / JUNG YEON-JE
    Mundo
    URL curta
    11013

    O projeto de resolução propondo as mais rigorosas sanções já adotadas contra a Coreia do Norte nos últimos 20 anos foi apresentado nesta quinta-feira (25) ao Conselho de Segurança da ONU, revelou a representante permanente dos EUA junto à ONU Samantha Power, cujo país assina a autoria do projeto.

    Nas palavras da diplomata, caso o projeto seja aprovado, “esse será o conjunto mais rigorosa de sanções já introduzido pelo Conselho de Segurança da ONU em mais de duas décadas”.

    “Pela primeira vez na história, todos os navios cargueiros com destino para, ou vindos da, Coreia do Norte serão submetidos a inspeções especiais. Pela primeira vez a venda de todos os armamentos comuns da Coreia do Norte será proibida. A resolução imporá sanções financeiras, voltadas contra bancos e fundos norte-coreanos” – disse Power.

    “Além disso, pela primeira vez o Conselho de Segurança da ONU imporá sanções setoriais à Coreia do Norte, limitando, e em alguns casos proibindo, suas exportações de carvão, ferro, ouro, titânio, (…) e proibindo o fornecimento àquele país de combustível de aviação, incluindo combustível de foguetes” – destacou a porta-voz dos EUA.

    Apesar disso, o representante permanente do Japão junto à ONU Motohide Yoshikawa declarou que o pacote de sanções não é voltado contra o povo norte-coreano, mas contra as atividades de seu governo.

    “Não é para punir o povo da Coreia do Norte, mas para impelir ou obrigar o governo norte-coreano a mudar a sua política na área de tecnologias nucleares” – disse Yoshikawa.

    O Conselho de Segurança da ONU começou a trabalhar em uma resolução de novas sanções contra a Coreia do Norte, após Pyongyang ter anunciado em 6 de janeiro a realização de um teste bem sucedido de uma bomba de hidrogênio. Passado um mês, o país realizou o lançamento de um míssil de longo alcance para levar um satélite à órbita.

    Ambas as ações provocaram uma forte reação da comunidade internacional e os EUA tomaram a iniciativa de apresentar ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução propondo a adoção de novas sanções contra Pyongyang. A China, maior aliada da Coreia do Norte, vinha discordando do projeto, mas acabou aderindo à proposta após o seu ministro das Relações Exteriores Wang Yi ter se reunido com o Secretário de Estados EUA John Kerry, nesta semana.

    A Rússia condenou igualmente as provocações de Pyongyang, mas alertou para um possível isolamento completo do país, o que, além de prejudicar ainda mais a sua população civil, poderia fechar de vez a perspectiva da resolução político-diplomática do problema nuclear da península coreana.

    Mais:

    Propaganda sem fronteiras: Coreia do Norte atira folhetos nos céus de Seul
    EUA e China pedem resposta adequada às provocações da Coreia do Norte
    China: Sistema antimíssil dos EUA na Coreia do Sul supera necessidades da península
    Coreia do Sul rompe último contato com Coreia do Norte
    Coreia do Sul ‘ignorará opinião da Rússia e China’ instalando defesa antimíssil dos EUA
    Tags:
    sanções, Conselho de Segurança da ONU, Motohide Yoshikawa, Samantha Power, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik