10:11 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Lançamento da segunda linha do gasoduto Nord Stream

    Diplomatas americanos apelam à União Europeia para bloquear projeto russo de Nord Stream 2

    © Sputnik / Aleksei Kudenko
    Mundo
    URL curta
    5546

    O ex-enviado especial do Secretário de Estado norte-americano para Energia Europeia, Richard Morningstar, apoiou a campanha contra a construção do gasoduto Nord Stream 2.

    O projeto é apoiado pela Alemanha e é destinado a aumentar o nível de segurança energética da Europa.

    “Se quiser matar a estratégia de gás natural liquefeito continua com [o projeto de] Nord Stream“, alertou o portal EurActiv, citando o ex-embaixador norte-americano no Azerbaijão. Morningstar falou da decisão da União Europeia de aumentar as importações de gás natural liquefeito como parte da segurança energética e da estratégia de diversificação.

    Na semana passada, o vice-secretário assistente para Diplomacia Energética dos EUA, Robin Dunnigan também comentou a situação em torno do Nord Stream 2.

    “Penso que todos os países têm de examinar o Nord Stream 2 no contexto de… Será que corresponde aos objetivos [europeus] de diversificação? Se isso não acontecer, penso que os países precisam revisá-lo”, ressaltou.

    Mais cedo neste mês, o diretor geral do gigante energético russo Gazprom, Aleksei Miller, afirmou que o projeto será implementado dentro de 3 anos.

    No fim de janeiro, o vice-chanceler alemão, Sigmar Gabriel, disse às autoridades polonesas que Berlim dará a sua autorização à construção do gasoduto.

    Em 4 de fevereiro, o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov disse que a construção do gasoduto aumentará a segurança energética da Europa. Enquanto a Alemanha está interessada no projeto, alguns membros da UE como a Polônia e a República Tcheca temem que o Nord Stream 2 aumente a sua dependência energética da Rússia.

    Tags:
    projeto, gasoduto, Rússia, EUA, União Europeia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar