15:08 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Local da queda da aeronave russa Airbus A321 no Egito

    Presidente do Egito reconhece que o avião russo A-321 foi explodido

    © Sputnik / Maxim Grigoryev/TASS/POOL
    Mundo
    URL curta
    5102
    Nos siga no

    O presidente egípcio Abdel Fatah al-Sisi reconheceu pela primeira vez que a causa do acidente do Airbus A321 russo no céu sobre a península de Sinai foi um atentado.

    “Será que a resistência ao terrorismo terminou? Não, ainda não. Mas estaremos juntos, aqueles que nos abateram o avião queriam somente desferir um golpe conta o turismo? Não, [foi para] atingir os laços com a Rússia, a Itália e todos os outros países”, disse o líder do Egito na apresentação do relatório dedicado ao desenvolvimento do país até 2030.

    Lembramos que a maior catástrofe aérea na história da aviação russa e soviética ocorreu em 31 de Outubro passado: um avião A321 da companhia aérea Kogalymavia que efetuava o voo Sharm el-Sheikh – São Petersburgo caiu na península do Sinai. No acidente morreram 217 passageiros e sete membros da tripulação. Em 17 de Dezembro, o chefe do Serviço Federal de Segurança russa (FSB), Aleksandr Bortnikov, concluiu que a razão da queda foi um atentado terrorista.

    Tags:
    atentado, terrorismo, A321, Abdel Fatah al-Sisi, Rússia, Egito
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar