01:35 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    101
    Nos siga no

    Ao menos quatro pessoas morreram e cerca de 10 ficaram feridas ontem (22) e hoje de madrugada (23) após uma série de explosões com granadas em diferentes bairros de Bujumbura, capital do Burundi, onde se encontra o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em missão diplomática para promover o diálogo entre governo e oposição do país africano.

    ​Segundo a AFP, uma fonte policial que pediu anonimato informou que entre os feridos estão civis e dois soldados. Até agora, não se sabe quem detonou as granadas, mas nas últimas semanas o número de incidentes deste tipo tem aumentado. 

    O Burundi passa por uma grave crise política desde o final de abril de 2015, quando o presidente Pierre Nkurunziza se candidatou a um terceiro mandato, ao qual foi eleito em julho do mesmo ano, violando a Constituição. A violência explodiu no país e provocou, até o momento, cerca de 400 mortes e o exílio de mais de 240 mil pessoas, bem como centenas de denúncias de detenções arbitrárias e execuções extrajudiciais.

    Nesta terça-feira (23), após se reunir com o Presidente Nkurunziza, Ban Ki-moon anunciou que o governo e a oposição prometeram um “diálogo inclusivo” para por fim à crise. Observadores temem outra guerra civil no país, habitado por tutsis e hutus.

    ​ 

    Mais:

    Presidente do Burundi garante que eleições ocorrerão de forma pacífica
    Instabilidade no país faz EUA fecharem embaixada no Burundi
    Ban Ki-moon pede calma após tentativa de golpe no Burundi
    Tags:
    granadas, explosões, tutsis, hutus, oposição, governo, diálogo, guerra civil, crise política, Pierre Nkurunziza, Ban Ki-moon, África, Burundi
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar